Continuam a surgir notícias de violência doméstica que acaba em morte entre casais que se separam. Desta vez, no concelho de Mafra, um homem de 48 anos matou a ex-companheira, de 51 anos. O agressor ter-se-á suicidado logo de seguida, com a mesma caçadeira com que alvejou a ex-mulher. O #Crime terá ocorrido durante esta noite, em Rólia, uma localidade do concelho de Mafra. Os corpos de ambos foram encontrados hoje, quarta-feira, perto do meio dia, por um familiar no interior da casa do alegado homicida. As autoridades foram de imediato alertadas.

O casal viveu em união de facto e estavam separados há cerca de um mês. A mulher vivia em Sintra. Segundo avança uma testemunha ao Correio da Manhã, o homem já tinha tentado suicidar-se mais vezes, sempre por causa de mulheres com quem se envolveu. Desta vez consumou o crime e pôs fim à própria vida. O mesmo jornal avança com os nomes das vítimas: José Afonso e Ana Alves.

Os corpos foram retirados da habitação já passava das 16h e o caso está a ser acompanhado pela Guarda Nacional Republicana e Polícia Judiciária.

Este é um novo caso de homicídio entre casais, situação que tem sido cada vez mais frequente. Ainda na semana passada, na quinta-feira à noite, um homem de 50 anos disparou e matou a ex-mulher, de 45 anos, e o filho de cinco anos. O homem nunca terá aceitado o fim da relação que, apesar das agressões, durou alguns anos. A mulher já tinha apresentado queixa contra o ex-companheiro, inclusive no próprio dia em que foi abatida. Ao saber, o agressor dirigiu-se para a casa da ex-mulher onde a atingiu e ao próprio filho. O crime aconteceu em Ermesinde, Valongo, e o homicida acabou por morrer no sábado, dia 25 de julho, na cela da cadeia anexa às instalações da PJ no Porto, onde estava desde que o Tribunal de Valongo decretou prisão preventiva.

Em abril, numa freguesia da Póvoa de Varzim, um homem matou a ex-mulher, o enteado e os ex-sogros, num crime que chocou a comunidade de Estela. O homicida estão a cumprir a pena máxima de prisão.