O presidente da Câmara Municipal de Oeiras garantiu que a autarquia assume a responsabilidade pela morte de uma criança de 8 anos que estava a praticar uma actividade de vela. A tragédia aconteceu à hora de almoço desta segunda-feira, 13 de Julho, quando os monitores deram por falta do menino que estava inserido num grupo de crianças. Viria a ser localizado mais tarde no fundo do mar já sem vida. O caso está a ser investigado pela #Polícia Marítima que já comunicou os factos ao Ministério Público.

Era para ser um dia de divertimento e muito activo para o grupo de crianças que participava num programa de férias activas promovido pela Câmara Municipal de Oeiras, tal como tem vindo a acontecer desde há mais de 20 anos, sem nunca ter acontecido qualquer fatalidade. As crianças tinham acabado de participar numa actividade náutica de vela na Marina de Oeiras e preparavam-se para fazer uma pausa para almoço, encaminhando-se para a saída.

Rafael Salgueiro, responsável pela empresa municipal Oeiras Viva que gere a Marina local, esclareceu ao princípio da noite, em conferência de imprensa, que as crianças participaram na actividade "em segurança, com colete salva-vidas" e monitorizadas por "duas pessoas adultas com vasta experiência na área".

Naquele momento, os respectivos monitores deram por falta do menino tendo comunicado o caso às autoridades que iniciaram as respectivas buscas. A criança viria a ser localizada às 15:45 horas no fundo do mar, já cadáver. A Polícia Marítima desencadeou um processo de investigação tendo ouvido testemunhas e recolhido provas, cujo processo será apresentado ao Ministério Público.

Na mesma conferência de imprensa, Paulo Vistas, Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, garantiu que também o município está interessado e empenhado em apurar todas as causas e circunstâncias em que decorreu a tragédia, afirmando que a Câmara assume a responsabilidade. O autarca anunciou que foi disponibilizado apoio psicológico, tanto aos monitores como aos familiares da criança que morreu. Por outro lado, Paulo Vistas informou que aquelas actividades de férias vivas e activas irão continuar conforme programa inicialmente definido. #Afogamento