Um bebé de apenas seis meses morreu, por circunstâncias ainda por clarificar, na tarde desta quinta-feira, dia 6, na residência da ama, em Monte de Abraão, Queluz. A mulher tomava conta de várias crianças na sua casa, mas não deverá estar implicada na morte deste bebé. Tudo aconteceu a seguir ao almoço, quando a mulher colocou o bebé a dormir, sem suspeitar que algo de grave se passasse. Quando regressou ao berço, o menino já não respirava. A ama alertou as equipas de emergência, mas nem a resposta rápida do INEM conseguiu evitar o pior dos desfechos. 

O pai do bebé, Carlos Lima, continua, naturalmente, incrédulo com o sucedido. Em declarações à TVI, o homem contou que após o telefonema que explicava que o bebé estava no Hospital, ainda demorou algum tempo a perceber o que estava a acontecer. O homem não entende como é que o bebé saiu bem e saudável de casa, de manhã, e que já não tenha voltado como em todos os outros dias.

Revoltado, exige explicações, mas está longe de apontar o dedo à cuidadora. O pai do bebé referiu mesmo que a casa da ama tinha todas as condições e que sentia que o menino gostava dela, contando um episódio recente em que presenciou a empatia que o bebé nutria pela ama: "Normalmente, quando os pais vão buscar os filhos, eles vêm logo a correr. Mas o meu filho voltou para o colo da ama. Se ele fosse maltratado, de certeza que corria para mim", contou o pai do bebé à TVI

Esta mulher tinha mais crianças à sua guarda e não se terá apercebido de nenhuma alteração com o bebé. Ao pai, contou que depois de lhe dar o almoço, colocou o menino a descansar um bocadinho. "Quando o viu, estava com falta de respiração. Tentou chamar o médico, mas não havia solução", descreveu o pai. 

As autoridades que acorreram ao incidente não terão vislumbrado qualquer indício de crime, adiantando a possibilidade de ter sido uma doença súbita a vitimar o menino. No entanto, as investigações vão prosseguir. A PSP esteve no local a registar a ocorrência. Além de ter sido assistido no local pelo INEM, o bebé ainda seria levado para o Hospital Amadora-Sintra, mas sem que nada pudesse ser feito para evitar esta grande #Tragédia#Família