No final da tarde deste sábado, dia 17, um grupo de jovens que praticava BTT encontrou um cadáver dentro de uma mala na zona de Lousa, concelho de Loures. A #Polícia Judiciária, que acorreu rapidamente ao local, já se encontra a investigar o caso, mas para tal será importante o apuramento dos resultados da autópsia ao corpo.

No princípio da noite, a agência Lusa terá comunicado que se tratava de um corpo de um bebé, tal era o avançado estado de decomposição do cadáver. Fonte policial já veio garantir que o corpo pertence a um homem e não a uma criança. Segundo fonte da GNR, o alerta foi dado por volta das 17h00 deste sábado, quando um grupo de jovens, que se deslocava em bicicleta, encontrou uma mala suspeita, o que fez com que os praticantes de BTT interrompessem o seu trajecto e, movidos pela curiosidade, e possivelmente pelo odor, abrissem a mala para verificar o seu conteúdo.

A GNR foi imediatamente alertada para o sucedido, tendo comunicado à imprensa no local, conforme a sua percepção no momento, que se trataria do corpo de um bebé. A chegada dos técnicos permitiram uma avaliação mais científica acerca do cadáver, que se encontrava em elevado estado de decomposição. Horas mais tarde foi a própria PJ a comunicar o erro de uma primeira análise ao corpo: tratava-se do cadáver de um homem e não de uma criança.

A Polícia Judiciária já está a averiguar o caso e a interrogar o grupo de jovens que encontrou o corpo. Para a resolução do caso será importante apurar a identidade da vítima, a qual ainda não foi reconhecida, bem como analisar os resultados decorrentes da autópsia, pois só dessa forma a PJ saberá a causa da morte.

Em cima da mesa está a hipótese de homicídio, dadas as condições rocambolescas em que o corpo foi encontrado. Outra das hipóteses que a PJ terá de lidar é com o facto de o local onde foi encontrado o corpo poder não ser o local da morte do homem, uma vez que ao ser encontrado dentro de uma mala, tudo indica que foi transportado e depositado já morto na zona de Lousa, Loures. #Tragédia