A exposição "Coming Out. E se o Museu saísse à rua?" inaugurou esta semana nas ruas de Lisboa. Estende-se do Príncipe Real ao Bairro Alto e Chiado. É uma iniciativa do Museu Nacional de Arte Antiga, em parceria com a Câmara de Lisboa e a HP. Eram na totalidade 31 obras presentes na rua, mas uma destas obras já foi roubada da Rua da Rosa. 

Este projecto mostra em Lisboa, a céu aberto, a arte patente na colecção do Museu Nacional de Arte Antiga. Fazendo da capital um museu com 31 obras, segue uma tendência já praticada em outras cidades europeias. Em Portugal este tipo de exposição, que durará até 1 de Janeiro de 2016, é uma estreia, Serão distribuídos mapas com a localização das obras patentes na exposição para que seja mais fácil encontrá-las e visitá-las. É uma forma de aproximar as pessoas à arte, levando-a até elas.

Apenas dois dias após a sua inauguração, uma das obras já foi roubada. Intitulada "Inferno", é da autoria de um mestre português desconhecido; também agora a sua localização é desconhecida. Ironicamente, esta obra detém uma relação com os sete pecados capitais e acabou por ser alvo de cobiça (avareza). Esta obra estava exposta na Rua da Rosa, e questionado pelo desaparecimento da obra por parte do "Observador", o Museu Nacional de Arte Antiga confirmou que não recolheu a obra. A responsável pela comunicação do museu, Paula Brito Medori, referiu: "Faz parte da experiência". A obra de Lucas Cranach, o Velho "Salomé com Cabeça de São João Baptista", também já foi alvo de interesse de ladrões que, ao perceberem que se tratava de uma réplica, desistiram. As obras são fiéis às pinturas originais, impressas à escala real em alta qualidade, emolduradas e penduradas na parede.

Não existe vigilância às obras, pelo que alguns percalços poderiam ocorrer. Em Londres uma exposição semelhante foi efectuada em 2007. "The Grand Tour"  foi distribuída por locais emblemáticos como Picadilly, Convent Garden ou Soho. Nas paredes  desses locais foram colocadas réplicas de obras da National Gallery, existiram vandalismos e roubos, mas a exposição foi um enorme sucesso e até foi prolongada. #Artes #Exposições