A última noite do ano de 2015 foi de tragédia e de revolta na Damaia, no concelho da Amadora. Eduardo Paixão, de 65 anos, reformado da Polícia de Segurança Pública foi, como fazia sempre, esperar a mulher ao seu local de trabalho. Estava no sítio errado na hora errada e tentou travar um assalto. Um dos jovens assaltantes, munido de uma caçadeira, fez um disparo atingindo o antigo polícia na cabeça. A vítima foi socorrida e transportada para o hospital ainda com vida, mas viria a falecer no dia seguinte.

Eram perto das 19 horas de quinta-feira, 31 de Dezembro, quando Eduardo Paixão cumpriu a sua rotina diária depois de se ter reformado da Polícia de Segurança Pública. Foi ao “Meu Super” esperar Alzira, sua mulher, que há cerca de 30 anos trabalha ali como caixa. Como era véspera de Ano Novo o supermercado fechava portas mais cedo e no seu interior estavam poucos clientes. O ex-polícia entrou e esperou enquanto Alzira registava as compras dos últimos clientes.

Foi naquele preciso momento que entraram no estabelecimento dois indivíduos com capuzes na cabeça, aparentando ser jovens. Um com uma pistola e outro com uma caçadeira. Fizeram um tiro de intimidação e não pronunciaram uma única palavra. Mas foi o suficiente para criar um pânico dentro do supermercado, ouvindo-se funcionárias e clientes a gritar. Um dos assaltantes apontou a arma a Alzira e começou a remexer a caixa registadora.

Nesse preciso momento, Eduardo temeu pela vida da mulher e agiu. O antigo polícia tentou tirar a arma que tinha no coldre dentro do bolso, mas o assaltante que estava armado com a caçadeira apercebeu-se e disparou, tendo o tiro atingido a face esquerda da cabeça, fazendo-o tombar no chão inanimado. A situação não afastou os assaltantes dos seus intentos e mesmo depois de terem alvejado o homem tiraram todo o dinheiro da caixa registadora. Fugiram sem deixar rasto, em direcção ao Bairro da Cova da Moura, distanciado em cerca de 300 metros daquele local. É um dos bairros mais problemáticos da região da grande Lisboa no que respeita a crimes.

Eduardo Paixão foi socorrido e transportado em estado grave para o Hospital de Santa Maria, onde viria a falecer horas depois. Alzira ficou em estado de choque e teve de receber também acompanhamento médico. A Polícia de Segurança Pública registou a ocorrência e a investigação está a cargo da Polícia Judiciária. As autoridades montaram uma operação de "caça ao homem" com vista a identificar os presumíveis autores do assalto violento.  #Crime