Uma jovem de 21 anos foi colhida, na noite desta sexta-feira, 5 de Agosto, por um automóvel quando atravessava a avenida marginal, na Parede, concelho de Cascais. A vítima estava acompanhada por uma amiga que acabou por sair ilesa, com ferimentos ligeiros. O condutor do automóvel, um homem de 32 anos, ficou em estado de choque e teve de ser transportado ao hospital. O acidente deu-se no mesmo dia em que se ficou a saber que nos primeiros seis meses do ano morreram, em todo o país, 24 pessoas vítimas de atropelamentos.

O acidente aconteceu por cerca das 23 horas, de sexta-feira, 5 de Agosto, regressavam da praia e estavam a atravessar a estrada marginal, numa zona sem passadeira para peões. As duas jovens acabaram por ser atropeladas por um automóvel, provocando a morte a uma das raparigas, de 21 anos. A sua companheira, que sofreu ferimentos considerados ligeiros, ficou em estado de choque e teve que ser assistida pelos bombeiros e transportada ao hospital de Cascais. Assim como o condutor do automóvel, que foi levado ao serviço de saúde mental do Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Ao local deslocaram-se os Bombeiros Voluntários de Parede, bem como elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo a circulação rodoviária ficado condicionada entre a Parede e S. Pedro do Estoril, durante o período em que decorreram as operações de socorro às vítimas. As circunstâncias em que se deu o brutal atropelamento encontram-se a ser investigadas por agentes da Polícia de Segurança Pública que se deslocaram ao local.

Cerca de 1.700 atropelamentos em seis meses

Segundo dados revelados pela Guarda Nacional Republicana, durante os primeiros seis meses deste ano já foram registados cerca de 1.700 atropelamentos no país, que provocaram a morte de 24 pessoas. Um aumento de 178 ocorrências relativamente ao mesmo período do ano transacto. Já em relação às vítimas foi registada menos uma morte, do que em igual período de 2015, mas mais 11 feridos graves (num total de 94) e mais 66 feridos leves (791 registados). O distrito do Porto é o que registou mais ocorrências por atropelamento (202), seguindo-se Braga (182), Aveiro (142) e Viseu (110). #Acidente Rodoviário #Sinistralidade