Foi na última sexta-feira, 23 de Junho, que três elementos do sexo masculino, ligados ao #Crime organizado, foram apanhados em flagrante delito pela Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa. Tudo aconteceu após os visados, terem roubado um relógio avaliado em cerca de 40 mil euros. Estes três elementos, todos de nacionalidade italiana, estarão directamente ligados com o gang que roubou, de igual forma, a mulher do empresário Vasco Pereira Coutinho, proprietário da SIVA.

Proprietários de carros de luxo eram as vítimas mais escolhidas

Os três indivíduos actuavam sempre com o auxílio de motos alugadas. Motos essas que eram então utilizadas na realização dos seus crimes no meio do trânsito da cidade de Lisboa.

Publicidade
Publicidade

As vítimas eram sempre seleccionadas pelos carros de luxo que conduziam.

"Modus Operandi" utilizado

O “modus operandi” utilizado pelos suspeitos era sempre o mesmo. Depois de escolherem a vítima, um deles passava de moto pelo carro e dava um toque propositado no espelho do retrovisor da viatura. Quando o condutor da mesma abrisse o vidro para colocar direito o espelho, imediatamente os outros dois avançavam sobre ele e roubavam-lhes os relógios.

Tal como avançou o Correio da Manhã, na sua edição de sábado, foi numa operação organizada e comandada pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), em articulação com o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), em Lisboa, que os alegados assaltantes foram detidos. Este sábado, 24 de Junho, estiveram já presentes no Tribunal de Instrução Criminal (TIC).

Publicidade

Autoridades italianas ajudam na captura dos suspeitos

Os três italianos já tinham estado no nosso país em Março passado, mas entretanto regressaram a Itália, onde foram apanhados na posse de um relógio que tinha sido roubado em Lisboa. A troca de informações entre as autoridades portuguesas e italianas é que acabou por permitir seguir os suspeitos e apanhá-los em flagrante na sexta feira passada.

Até ao momento, ainda não são conhecidas as medidas de coacção aplicadas. Mas tendo em conta que os suspeitos já têm um passado ligado ao mundo do crime, não será de admirar se a decisão passar pela prisão preventiva.

Ao que parece, este trio italiano tinha preferência por relógios de luxo, e por isso mesmo seleccionava muito bem as vítimas, assaltando somente as pessoas que se encontrassem ao volante de carros luxuosos. No pensamento dos assaltantes, se possuíam carros de luxo, também deveriam possuir relógios caros. #forçasdesegurança #assaltantes italianos