Foi na última sexta-feira (01 de Setembro), no Largo dos Restauradores, em Lisboa, que um português com um lenço na cabeça foi encontrado com uma arma branca (#faca de cozinha) em punho. O homem gerou o pânico na baixa de Lisboa e ameaçou várias pessoas que se encontravam nas ruas a passear. Uma vez que o uso das armas brancas tem sido um dos "modus operandis" dos terroristas nos seus atentados, o acto não passou despercebido e rapidamente as autoridades foram alertadas.

Agentes do Corpo de Intervenção (CI) no terreno

Um grupo de agentes do Corpo de Intervenção (CI) da Unidade Especial de #Polícia (UEP), que nessa noite patrulhava a baixa lisboeta, foi de imediato alertado e prontamente se deslocou ao local para neutralizar o agressor e as suas ameaças.

Publicidade
Publicidade

Mas entretanto o indivíduo acabou por desaparecer momentaneamente depois de ter sido visto pela última vez num restaurante fast-food do Rossio. Foi mesmo com a ajuda de alguns populares que os operacionais do CI percorreram as ruas dos Restauradores e do Rossio à procura do alegado agressor.

Agressor neutralizado à força pelas autoridades

Pouco tempo depois, o homem foi finalmente neutralizado e detido. Mas para o neutralizarem, foi necessário recorrer ao uso da força, uma vez que o agressor dificultou ao máximo o trabalho dos agentes. Após a sua detenção, foi revistado e foram encontradas na sua posse duas facas, que prontamente foram apreendidas pelas autoridades.

Voz ameaçadora e arma branca sempre apontada para as pessoas

Segundo informação avançada pelo Correio da Manhã, um transeunte que testemunhou a ocorrência terá afirmado que o homem nunca tentou assaltar ninguém, mas que o seu discurso foi sempre em tom ameaçador e que manteve a faca em punho sempre virada para as pessoas.

Publicidade

Um grupo de populares terá mesmo tentado imobilizar o agressor mas sem sucesso.

Apesar de ter sido detido, o homem acabou posteriormente por ser libertado, devido à falta de provas relativamente as ameaças. As facas que foram apreendidas eram de tamanho permitido pela lei.

O Corpo de Intervenção(CI) e as suas missões

Interessa agora relembrar que o Corpo de Intervenção (CI) é uma força de reserva à ordem do director nacional, sendo especialmente preparada e destinada a ser utilizada em: acções de manutenção e reposição de ordem pública; combate a situações de violência concertada; e ainda na colaboração com os comandos no patrulhamento, conforme poderemos ler no site da Polícia de Segurança Pública (PSP). #Baixa Lisboa