A Ilha Verde - #Educação em Liberdade - formou-se há um ano atrás, quando um grupo de amigas se juntou para dar início a este projecto que tem como principal objectivo partilhar e divulgar uma educação "diferente", baseada em valores como a liberdade, respeito, autonomia e responsabilidade. Segundo uma das mentoras deste projecto, Margarida Meira, "pretende-se reconhecer em cada um a individualidade e uma vez que cada ser é único e irrepetível permitir que cada ser se manifeste integralmente, sem manipulação revelando assim a sua essência".

Tendo nascido como um projecto de educação, rapidamente as responsáveis sentiram uma "necessidade de alargar a outras áreas", explicou Margarida Meira e, como tal, ao longo deste ano aconteceram inúmeras iniciativas que tiveram como mote a preparação dos adultos através do desenvolvimento pessoal. Assim, num ano que considerou "fantástico", a exibição de filmes, oficinas de comunicação e palestras, marcaram este primeiro ano, que teve como um dos momentos de maior destaque, a vinda de José Pacheco, "pai" da Escola da Ponte.

Para além das oficinas de desenvolvimento pessoal, há o projecto "Casa da Semente" espaço que acolhe adultos e crianças, e onde é dada às crianças liberdade para "serem elas próprias e brincarem à vontade, sem "manipulação dos adultos", disse Margarida Meira. Em funcionamento apenas duas tardes por semana, está em preparação um projecto pedagógico para que a "Casa da Semente" possa funcionar a tempo inteiro, oferecendo um espaço "alternativo" para quem se revê nos valores desta "nova" educação.

À medida que este projecto se foi desenvolvendo, a Ilha Verde formou um núcleo regional da rede "Educação Viva", que já existe no espaço continental e onde existe uma partilha de conhecimentos. Em Abril acontece uma formação de quatro dias onde Gonzalo Arias Martinez, formador da chamada "Pedagogia 3000", vai disponibilizar, a todos os participantes, ferramentas teóricas e práticas focadas em promover a educação holística, transformadora e integral.

Na comemoração do primeiro aniversário, foi exibido o filme "Mitã" que mostrou algumas escolas brasileiras onde, desde já há algum tempo que se pratica esta educação "alternativa". Foi exibido também um filme que mostrou os momentos mais emblemáticos do primeiro ano de vida da Ilha Verde - Educação em Liberdade - e um lanche partilhado, num evento que foi de entrada livre.