Na passada terça feira, dia 14 de julho, uma turista de nacionalidade alemã, na casa dos 50 anos, morreu atingida por uma pedra enquanto percorria a levada do Caldeirão Verde, na ilha da Madeira, mais concretamente em Santana. Apesar das várias tentativas de reanimação por parte de um médico que se encontrava perto do local e, posteriormente, pela Equipa Médica de Intervenção Rápida (EMIR), a mulher acabou por sofrer uma paragem cardíaca e não sobreviveu. A tragédia ocorreu junto do Caldeirão Verde, a cerca de 6,5 km do início do trilho e longe da estrada, pelo que a chegada dos Bombeiros Voluntários de Santana (BVS) foi algo demorada. Quando os mesmos chegaram ao local, a vítima já se encontrava sem vida, avançou o DN Madeira.

A equipa da EMIR ainda procedeu a várias tentativas de reanimação, mas quando os bombeiros chegaram já nada foi possível fazer para salvar a mulher. A queda da pedra provocou uma hemorragia no couro cabeludo e, consequentemente, resultou no seu falecimento.

A turista morreu já no fim do trilho, a cerca de 3 horas (a pé) do seu início. A corporação de Santana, na tentativa de efetuar o resgate o mais depressa possível, levou uma viatura com tração às quatro rodas por um atalho que permitiu poupar 4 quilómetros até à zona do acidente, um local complexo e distante da estrada; contudo não chegou a tempo do salvamento, afirma o site AgoraMadeira.

De acordo com uma fonte ouvida pela Blasting News, um grupo de jovens madeirenses, com idades compreendidas entre os 16 e os 17 anos, encontrava-se um pouco antes da zona da tragédia quando a mesma aconteceu. A um deles foi pedida ajuda, pelo que o mesmo ficou em frente ao corpo a segurar na mochila da mulher enquanto a tentavam reanimar.

Esta, como tantas outras levadas, constitui-se uma atração turística apreciada pela maioria dos visitantes, em especial pela paisagem que oferece. O percurso de 6,5 km, tem início e fim no Parque Florestal das Queimadas, em Santana, tendo aproximadamente a duração de 5h30 (ida e volta). Convém alertar não só para a beleza que este local oferece, mas também para o perigo.   #Natureza