O Parque de Santa Catarina, localizado no Funchal, está a acolher um festival de verão, nos dias 24 e 25 de julho, designado por NOS Summer Opening, que prima essencialmente pela cultura musical portuguesa. Neste primeiro dia, o evento ficou marcado pelos artistas Pedro Garcia, Carlão, Dengaz e, por fim mas não menos importante, Buraka Som Sistema. As portas abriram às 18h00 e as filas não demoraram a ficar bem compostas. O dia quente chamava pela cerveja e a relva por um pequeno descanso de modo a ganhar forças para a noite enérgica que se avizinhava.

A tarde caía e o palco era do jovem cantor madeirense Pedro Garcia, concorrente da passada edição do 'The Voice Portugal'. Entre os temas interpretados destacou-se o recente single "Perde as Manias", a canção que despertou mais interação por parte das fãs, que ocupavam a fila da frente. Nesse momento, o público encontrava-se ainda muito disperso a usufruir das atividades que o parque proporcionava ou simplesmente a aproveitar para conviver e beber um copo à luz que restava do sol que se punha.

Logo a seguir, foi a vez de Carlão. O ex-vocalista dos Da Weasel centrou as atenções, como não poderia deixar de ser, no recente álbum "Quarenta", lançado este ano, onde pertencem canções como "Os Tais", "Krioula" ou "Entre o Céu e a Terra". Mas o pico da atuação aconteceu algures no meio, quando começou a cantar o primeiro single deste novo trabalho. "Somos os tais que viraram pais", o verso que inundou por completo o Parque de Santa Catarina. Desde os mais jovens aos mais velhos, todos interagiram neste êxito. E para terminar o concerto, Carlão voltou a cantar "Os Tais", para finalizar em grande.

Terminado o segundo concerto da noite, Dengaz foi o terceiro artista a pisar o palco deste primeiro dia de NOS Summer Opening 2015. O cantor, muito acarinhado pelos fãs do festival, já havia marcado presença na edição passada. Foi inclusivamente criada uma página no Facebook que apelava ao seu regresso. E soube, sem dúvida, colocar o público todo a cantar, mesmo aqueles que desconheciam a maioria das letras. Notou-se uma maior adesão (do público) nas canções "Eu consigo"- que iniciou o concerto - passando pela #Música "Encontrei" e, por fim, "Tamojuntos", a melodia que terminou a atuação. Esta última, tal como já se podia prever, foi a mais intensa desta passagem de Dengaz pela ilha da Madeira.

Ainda antes de encerrar a primeira noite de festival, tivemos oportunidade de assistir ao concerto mais enérgico da noite. Tal como já nos habituaram, os Buraka Som Sistema proporcionaram um concerto pleno em energia e dança inesgotáveis. Se o calor e o suor já eram excessivos, com certeza que não foram os Buraka que os abrandaram. O kuduro nasceu com eles e esforçam-se constantemente por passar toda essa energia a todos os que vibram ao som das suas batidas. Para abrir a atuação, numa onda de loucura e com Riot na bateria, tocaram "Stoopid" o primeiro single do último álbum, designado "Buraka". Distribuíram ainda vuvuzelas por vários elementos da plateia e proporcionaram uma noite intensa e colorida com um jogo de luzes fantástico. Todas as músicas se revelaram um sucesso neste extraordinário concerto. Ainda assim, podemos destacar estas três: "Voodoo Love", "Kalemba (Wegue, Wegue)" e "Vuvuzela". Resumindo e concluindo, fomos todos felizes para casa. #Festivais