O Secretário Regional da Economia, #Turismo e Cultura da Região Autónoma da Madeira, Eduardo Jesus, anunciou hoje, dia 18 de Janeiro, o fim do Cartão de Residente imposto aos passageiros porto-santenses através da empresa Porto Santo Line. Foi em conferência de imprensa que Eduardo Jesus avançou com esta decisão que vem ao encontro dos interesses da população do Porto Santo, depois das críticas postas em público por parte dos cidadãos da Ilha Dourada, o que faz com que o processo de compra de uma passagem de ligação marítima entre as duas ilhas da Região Autónoma da Madeira se torne mais simplificado do que até ao momento. O processo anterior acabou por gerar grandes filas na junta de freguesia local e na Porto Santo Line, que agora deixam de existir face a esta medida tomada pelo Governo Regional.

A partir do dia 1 de Fevereiro, o passageiro que deseja viajar entre o Porto Santo e a Madeira e vice-versa, apenas terá de mostrar o seu cartão de cidadão, onde consta a sua residência, competindo à empresa do navio Lobo Marinho confirmar essa informação junto da Junta de Freguesia do Porto Santo.

Esta medida enquadra-se na revisão de todos os procedimentos em curso que decorrem do novo modelo de subsídio social de mobilidade nas ligações inter-ilhas que, curiosamente, tem como sua data de início o próximo dia 1 de Fevereiro.

A base de dados dá conta da existência de 4884 residentes, tendo apenas os novos residentes, que não pertencem a esta mesma base de dados, de realizar a requisição do atestado de residência junto da Junta de Freguesia do Porto Santo e, em seguida, apresentá-lo no momento de compra da passagem no balcão da Porto Santo Line, de modo a terem o desconto enquanto residentes na Ilha Dourada.

De referir que esta mesma junta de freguesia tinha anunciado no passado dia 6 de Janeiro que não emitiria mais qualquer estado de residência, de forma a não alinhar com a nova versão do cartão de residente, que era considerada uma ilegalidade por parte de várias entidades, quer públicas quer privadas. #Viagens #Legislação