A maioria das pessoas gosta de animais, sejam domésticos ou selvagens. Alguns podem ter muita afeição por um cão ou um hamster, mas esquecemo-nos muitas vezes que fazer festas num gatinho e cuidar dele diariamente são duas coisas totalmente diferentes.

Muitos de nós já tivemos algum tipo de contato com animais, de estimação ou até selvagens. Mas muitos de nós também tendemos a esquecer que possuir uma animal de estimação significa responsabilidade, significa paciência e, claro, não é barato. Primeiro que tudo, é necessário ter em mente que qualquer animal de estimação precisa de condições próprias para viver. Cada tipo de animal de estimação tem necessidades específicas, e é nosso dever, enquanto proprietários do animal, proporcionar-lhe essas condições.

Por outro lado, há uma tendência cada vez maior para capturar animais exóticos de forma ilegal, apenas para capricho de alguns. Tal ganância tem levado à extinção de algumas espécies animais. Também a destruição desmesurada do habitat natural dos animais selvagens, assim como a mudança das condições climatéricas, tem contribuído muito para a sua extinção. As campanhas, programas de prevenção e alertas das associações de defesa dos animais, selvagens ou não, não têm sido suficientes para acabar com este flagelo.

Infelizmente existem aqueles que trazem animais para casa, e simplesmente colocam-nos numa gaiola ou casota com grandes quantidades de alimento (para evitar desperdiçar muito tempo a tratar do animal) e esquecem que eles existem dando pouca ou nenhuma atenção. Os animais precisam de amor e atenção tanto quanto os seres humanos. Não traga para casa nem ofereça um animal de estimação apenas porque é muito lindo enquanto é pequenino ou para servir de decoração.

É trágico ver que muitos dos animais de estimação que as pessoas levam para casa, mais tarde, são abandonados em algum lugar longe do seu lar. Nos casos mais dramáticos, a morte é a alternativa à falta de adoção. Os canis estão sobrelotados, as taxas de abandono dos animais são cada vez maiores, muito em resultado da crise que obriga muitas famílias a tomar decisões e fazer sacrifícios. Felizmente, a lei mudou recentemente em Portugal, e casos de maus-tratos a animais são considerados crime. Falta agora uma atitude mais proactiva e preventiva na defesa dos animais.