Brasileirão é o nome dado ao Campeonato Brasileiro de Futebol, nomeadamente à sua liga principal, a série A. Durante décadas, clubes e jogadores do Brasil foram sempre considerados entre os melhores do mundo, não só pelos títulos conquistados pela sua selecção e pelos seus jogadores nos campeonatos europeus, mas também pelo seu domínio nas competições sul-americana e nos raros encontros contra equipas europeias. Contudo, só neste século é que o Brasileirão começou finalmente a ser encarado como um espectáculo desportivo capaz de concorrer com as ligas e competições da Europa. E até jogadores e treinadores europeus voltam a sentir o fascínio do país do Futebol, como Clarence Seedorf ou o português Sérgio Vieira.

Historicamente, por motivos geográficos, políticos e financeiros, o futebol brasileiro apresentou diversos formatos e sistemas de funcionamento, difíceis de compreender para os adeptos europeus - habituados há décadas ao sistema de pontos corridos a duas voltas. A dimensão gigantesca do território brasileiro impossibilitava que clubes de todo o país se deslocassem aos estádios dos rivais a cada fim-de-semana. Actualmente, para que o Sport Club do Recife, situado na capital do estado de Pernambuco (Nordeste), possa jogar com os adversários da cidade de Porto Alegre (Rio Grande do Sul), o Grémio e o Internacional, é necessário um voo de mais de 5 horas - superior ao de grande parte dos voos a efectuar por equipas que disputem as competições europeias.

Berço de todos os maiores jogadores do Brasil, desde Pelé, Sócrates, passando por Romário e Ronaldo até Neymar, o Brasileirão inclui também clubes mundialmente famosos. As principais rivalidades concentram-se nas duas grandes metrópoles: em S. Paulo, com o Corinthians, o Palmeiras e o S. Paulo FC; e no Rio de Janeiro, com o Flamengo, o Fluminense (clubes cujos desafios são alcunhados de "Fla-Flu"), o Vasco da Gama FC e o Botafogo, a viver uma crise que o levou à despromoção. Curiosamente, o clube mais famoso e com mais títulos (8, ex aequo com o Palmeiras) não é de nenhuma das suas cidades, mas sim do litoral do estado de S. Paulo: o Santos FC, onde Pelé jogou e escolhido pela FIFA, em 2000, como o maior clube americano do século XX. Contudo, o futebol no "país irmão" não é apenas Rio e S. Paulo, e clubes como o Cruzeiro e o Atlético Mineiro (Belo Horizonte, Minas Gerais) atrevem-se a desafiar o domínio das metrópoles.

Em 2003, de forma a simplificar o campeonato, e numa época em que os transportes aéreos já não colocavam as mesmas dificuldades logísticas, o Brasileirão adoptou finalmente o sistema de pontos corridos a duas voltas, semelhante ao da Primeira Liga portuguesa e da generalidade dos campeonatos europeus. O novo formato de competição, aliado a uma postura mais profissionalizada (enquanto projecção do futebol "canarinho" em termos de produto audiovisual), ajudou a que a Liga brasileira conseguisse, pela primeira vez na sua história, verdadeira projecção internacional enquanto espectáculo televisivo. Mas não há dúvida que o principal ingrediente é a própria natureza do futebol no Brasil, quer em termos de viveiro de jogadores talentosos de nível mundial, quer pela história, dinamismo e entusiasmo dos clubes e das suas massas associativas.