O Campeonato da Europa de Futebol é considerado, de forma geral (ainda que não oficial), o segundo mais importante campeonato de selecções nacionais, logo atrás do Campeonato do Mundo. Esta consideração deriva da força e importância das selecções europeias, que concentram a maior parte dos grandes jogadores mundiais. Tal como os campeonatos europeus e a Liga dos Campeões da UEFA se encontram entre as competições mais acompanhadas e mais importantes, este é um reflexo do poder europeu neste desporto. Muitos consideram que, a esta competição, só falta a presença do Brasil e da Argentina para ser um campeonato mundial.

Estrategicamente, o Campeonato da Europa é agendado de forma a decorrer de 4 em 4 anos, tal como o Campeonato do Mundo, e decorrendo igualmente em Junho e no início de Julho, garantindo que os adeptos no hemisfério norte aproveitam os dias longos e o tempo quente. Estas condições ajudam a que se torne uma grande festa popular, não só no país onde a competição decorre mas também nos países onde há mais adeptos da modalidade. E desta forma, de 2 em 2 anos (em anos pares), existe um campeonato de selecções com relevância mundial. O primeiro campeonato decorreu em 1960, em França, e é também neste país que se vai desenrolar o Euro2016, a décima quinta edição. A escolha decorreu no meio de alguma polémica, dado que os gauleses receberam uma competição internacional não há muito tempo (Mundial de 1998) e suspeitou-se da influência do francês Michel Platini, histórico do futebol europeu e actual presidente da UEFA.

A Alemanha e a Espanha são os países com mais vitórias (três) na competição, seguindo-se a França com 2 títulos e os restantes com apenas 1. Destaque para a Itália, que contrasta os 4 títulos mundiais com apenas 1 título europeu, e também para a Holanda, que nunca tendo vencido o Mundial garantiu pelo um título europeu (em 1988, com a célebre equipa de Marco Van Basten.) Ainda no campo das estatísticas, o presidente da UEFA é também o jogador com o maior número de golos marcados (9) nas competições. Espera-se que Cristiano Ronaldo, já com 6 golos marcados, possa ainda aspirar a alcançar este recorde e já neste Euro2016.

Portugal organizou o Euro2004, que se tornou um marco na memória colectiva dos portugueses e dos adeptos estrangeiros, não só em termos desportivos e recreativos mas também pela excelência da organização. A hospitalidade nacional ajudou a que se tornasse um dos melhores de sempre. Todavia, os adeptos nacionais também não esquecem a desilusão sofrida na final, com a derrota da selecção contra a Grécia por 1-0.