Lionel Messi é um jogador de futebol argentino, que alinha pelo FC Barcelona. Vencedor de 4 Bolas de Ouro da FIFA, 3 Botas de Ouro da UEFA, melhor marcador de sempre da Liga espanhola, 5 vezes melhor marcador em edições da Liga dos Campeões, vencedor do campeonato espanhol por 7 vezes e da Champions por 4, é um dos futebolistas mais bem sucedidos da história do desporto. Contudo, é pelas suas performances individuais que muitos afirmam que Messi está em condições de disputar com Di Stefano, Pelé ou Maradona um lugar no patamar mais elevado dos jogadores de futebol de todos os tempos.

Jogando enquanto avançado, Messi apresenta níveis de eficácia altíssimos em termos de controlo de bola, passe, drible e remate, parecendo ser capaz de fazer qualquer coisa. A sua genialidade tem sido um elemento essencial no sucesso que o Barcelona tem vindo a demonstrar ao longo da última década.

A sua rivalidade com Cristiano Ronaldo tem ajudado a definir o imaginário dos fãs do futebol mundial neste século. Por todo o mundo, os adeptos de ambos os jogadores. Contudo, as opiniões mais objectivas apontam que, enquanto Cristiano Ronaldo é um trabalhador perfeccionista, obstinado até ao limite, Messi, não deixando de o ser também, consegue executar momentos de magia quase impossíveis, ao mesmo tempo que o faz com uma suavidade e uma segurança que parece fácil. O ditado dos apoiantes do argentino resume esta ideia: "Ronaldo é o melhor jogador do mundo; Messi, é de outro planeta."

Contudo, a nível pessoal não existem indícios concretos de que ambos os jogadores assumam a rivalidade de uma forma pessoal, como o faziam, por exemplo, os pilotos de Fórmula 1 Ayrton Senna e Alain Prost. Na verdade, numa ocasião foi divulgado um vídeo, captado num evento social, onde se vê Cristiano Ronaldo a apresentar o seu filho ao rival do Barcelona, e referindo que Cristianinho gostava de ver "La Pulga" no Youtube a jogar futebol.

Messi partilha outra característica com "CR7": a dificuldade - e a responsabilidade - de alcançar um título com a sua selecção nacional. Embora recheada de outras grandes estrelas, como Aguëro, Higuaín, Di María ou Mascherano, a Albiceleste não tem conseguido o sucesso que se poderia supor. Os exemplos mais recentes foram a derrota na final do Mundial de 2014, face à Alemanha, por 1-0, e o fracasso na final da Copa América, em 2015, onde perdeu com o Chile no desempate por pontapés da marca de grande penalidade. Muitos esperariam que Messi, à imagem de Maradona, conseguisse suplantar as deficiências dos seus colegas de equipa.

Contudo, tal não retira o brilho ao conjunto das suas performances nem a convicção de muitos contemporâneos de que Leo é mesmo o melhor jogador de futebol que já existiu.