Telenovelas são histórias ficcionadas transmitidas em televisão. Transmitidas em episódios diários de duração variável, as novelas têm um fim previsto (ao contrário das "soap operas" dos países anglo-saxónicos), prolongando-se geralmente por vários meses. A primeira telenovela a ser transmitida em Portugal foi "Gabriela, Cravo e Canela", (1977) da Globo e inspirada no romance homónimo de Jorge Amado. A novela brasileira ficou na memória dos portugueses como um sinal de libertação de mentalidades, dada a presença de cenas que não seriam admitidas pela moral vigente no período pré-1974.

A distinção entre "telenovela" e "série de televisão" nem sempre é nítida; não existindo uma distinção clara em termos teóricos ou académicos, compreende-se de forma corrente que uma telenovela é exibida de uma só vez enquanto uma série pode estar dividida em várias temporadas. Além disso, os termos são também utilizados para distinguir entre histórias com temas mais ligeiros, ou abordados de forma mais simples e destinada a um público com menos instrução escolar (no caso das "novelas"), e trama mais complexas destinadas a um público mais exigente (com as "séries"). Todavia, a tendência actual de elevar o nível da qualidade de produção e edição das séries televisivas americanas (em comparação com o cinema) poderá vir a arrastar as telenovelas por efeito. Em Portugal, "Morangos com Açúcar" (muitas vezes acusada de falta de qualidade pelos críticos de TV), destina a um público jovem e adolescente e produzida pela TVI, foi um dos programas de maior longevidade e sucesso; em todo o caso, cai no limite da distinção clara entre "série" e "telenovela."

Depois de "Gabriela" e durante cerca de três décadas, os portugueses continuaram a consumir, maioritariamente, telenovelas do Brasil. "Roque Santeiro", "Tieta do Agreste" e "O Rei do Gado" foram algumas das mais vistas. Gradualmente, as estações de televisão portuguesas passaram a apostar igualmente neste formato. A primeira telenovela portuguesa foi "Vila Faia" (1982), mas passariam muitos anos (e o aparecimento dos canais privados) até que os horários nobres passassem a ser ocupados principalmente com produções nacionais.

A TVI, líder de audiências, é também líder na produção nacional. As produções com maior audiência têm sido produzidas e transmitidas pela estação de Queluz, nomeadamente "Dei-te Quase Tudo", "Olhos de Água", "Filha do Mar" ou "Ilha dos Amores". Não obstante, a SIC conseguiu igualmente alguns sucessos, nomeadamente com "Dancin' Days". Foi também a estação de Carnaxide que transmitiu a nova versão de "Gabriela", em parceria com a rede Globo, e agora com Juliana Paes no papel que havia sido de Sónia Braga. A produção portuguesa foi recompensada com dois Emmy para melhor telenovela internacional, com "Meu Amor" (TVI, 2010) e "Laços de Sangue" (SIC, 2011).

Sem a mesma dinâmica das estações privadas, a época áurea das telenovelas da RTP situou-se nos anos 90, com "A Banqueira do Povo", "Roseira Brava", "Os Lobos" e "A Lenda da Garça" entre outras. Recentemente, além de ter voltado à produção com "Os Nossos Dias", a estação pública deu um passo diferente, no sentido da promoção da lusofonia, com a transmissão da telenovela angolana "Jikulumessu"