O ténis é um desporto individual (podendo ser jogado a pares, com equipas de dois), jogado com raquetes e uma rede a separar o campo em duas metades iguais. O objectivo é levar a bola a bater no meio-campo do adversário de modo a que ele não consiga rebatê-la de volta, batendo novamente no solo fora do campo de jogo ou simplesmente ficando fora do alcance. O desporto surgiu na sua forma moderna em Inglaterra, nos finais do século XIX, com o primeiro torneio de Wimbledon a realizar-se em 1877. Embora seja ainda visto como um desporto de elite, é um dos desportos mais completos e fisicamente mais exigentes, e os seus adeptos valorizam o facto de, sendo um desporto de rede, ser impossível aos atletas fazer falta sobre o adversário.

O sistema de pontuação do ténis é relativamente complexo, em comparação com outros desportos, mas envolve sempre a capacidade de bloquear os lances dos adversário e impedir que o adversário consiga responder. A duração dos desafios também é variável, tornando-se mais longo quando maior o equilíbrio entre os jogadores; o recorde do jogo mais longo é o de Isner-Mahut, em Wimbledon 2010, que durou 11 horas e 5 minutos, ao longo de 3 dias. Em singulares, as competições mais importantes são as do Grand Slam: o torneio de Wimbledon, o Open de França, o Open dos Estados Unidos e o Open da Austrália. A pares, todos sonham vencer a Taça Davis (masculinos) e a Taça Fed (femininos).

Os maiores nomes do ténis mundial são atletas reconhecidos de uma forma geral. No passado, nomes como Bjorn Börg, John McEnroe ou Boris Becker (masculinos) ou Evonne Goolagong, Steffi Graf ou Martina Navratilova (femininos) elevaram bem alto a reputação do desporto. Na actualidade, entre os maiores encontram-se Roger Federer, Novak Djokovic, Andy Murray e Rafael Nadal, entre os homens, e Maria Sharapova, Caroline Wozniacki e as irmãs Venus e Serena Williams, pelas mulheres.

Não tendo uma forte tradição de sucesso internacional, não obstante Portugal tem bastantes praticantes e clubes da modalidade espalhados por todo o país. João Sousa, nascido em 1989, já pôde alcançar o estatuto de melhor tenista português de todos os tempos. Sendo o 4º português a entrar no Top 100 do Ranking mundial do ATP Tour, foi o primeiro a conseguir uma série de feitos: a vitória num torneio ATP (Kuala Lumpur, 2013), a entrada no Top-50 e no Top-40 do ranking, a participação em duas finais ATP (derrota contra Pablo Cuevas na final do ATP Bastad, Suécia) e ainda o primeiro a defrontar um nº 1 mundial (derrota contra Novak Djokovic no US Open, em 2013). Foi também o primeiro português a atingir os quartos-de-final do US Open, em pares (juntamente com Leonard Mayer.)