Na semana passada, a professora Ann Maguire foi apunhalada mortalmente por um aluno na sala de aula. Porquê ela? "Ela não merecia morrer ",disse um dos seus alunos. Tinha passado toda a sua vida profissional nesta escola, era muito querida pelos antigos e actuais alunos e fez muito mais do que ensinar espanhol e educação religiosa. Ela parece ter sido uma amiga, um apoio, uma figura materna e constante em muitas vidas. O ensino era muito mais do que apenas um trabalho, e a sua morte, esmagadoramente triste e injusta, levou novamente as pessoas a pensarem nos professores.
Este caso tem mais a ver com um suposto assassinato, provavelmente envolvendo uma criança perturbada , do que com educação, mas quão perigoso é o ensino ? Quão difícil e complicado ? No seu melhor , foi o que a Sra. Maguire fez. Ao permanecer décadas numa escola, deu confiança, segurança e amor a gerações de crianças. Como muitos professores , ela merecia ser muito valorizada , por permanecer num dos trabalhos mais difíceis que há. Existem por aí muitas crianças infelizes e um professor passa o seu tempo numa sala com 30 alunos , alguns dos quais perturbados ou angustiados . Seria um milagre se um professor conseguisse passar uma semana sem qualquer perturbação ou transtorno , às vezes de pais, bem como de crianças.
Já tive pais a bater à porta da sala de professores e a gritar pelos corredores e a querer bater-me.
Nos anos 70, a ensinar num interior abrangente de Londres, Fielding e eu patrulhàvamos os recreios em grupos de três com um walkie- talkie, pelo sim, pelo não. Às vezes era assustador, mas não se pode dar ao luxo de ter medo. Até Mr Drew, o excelente diretor da Educar Essex e agora Escola para rapazes, admite que " causa-me medo" , mas ele consegue ir em frente, extraordinariamente com sucesso.
Eu não sei a resposta - espero que com mais e melhor saúde mental, apoio precoce para as famílias, turmas menores , mais assistentes de sala de aula ; mas o mais importante , uma melhor compreensão e respeito para com os professores . Mas não patrulhas policiais e detectores de metal em todas as escolas. Esse não é o legado que Ann Maguire teria desejado .