Timor-Leste recebeu o Prémio de Excelência de Saúde Pública da Organização Mundial de Saúde (OMS), pelo sucesso do programa de combate à Malária. O prémio foi entregue durante a reunião da OMS para o Sudeste Asiático, que está a decorrer no Bangladesh. A Organização reconhece desta forma o sucesso do programa, que reduziu o número de casos de malária de 223 por 1000 habitantes, em 2006, para apenas 1 por mil habitantes, em 2013. O programa incluiu a distribuição de mosquiteiros em áreas de risco e a implementação de um teste de diagnóstico nos centros de saúde por todo o território timorense.

O caminho de Timor-Leste no sentido do desenvolvimento não tem sido fácil, o que seria de esperar num país que chegou à independência sem quadros técnicos e sem infra-estruturas.

Publicidade
Publicidade

Nos primeiros anos, os relatos de instabilidade causados pela desmobilização dos antigos guerrilheiros, combatentes contra a Indonésia, faziam temer pela viabilidade do novo Estado. Contudo, após o falecimento de Alfredo Reinado (líder para-militar revoltado contra o governo) em 2008, e com o apoio militar da vizinha Austrália, a situação política tendeu a pacificar. O fundo petrolífero do país, estimado em 11,4 mil milhões de dólares, tem sido um factor importante no lançamento de infra-estruturas e no desenvolvimento, embora os timorenses saibam que o petróleo não é inesgotável. Este foi, pelo menos, o alerta deixado pelo Instituto de Monitorização e Análise do Desenvolvimento de Timor-Leste, no passado mês de Junho, lembrando que será necessário que a economia do país deixe de estar dependente do petróleo para evitar uma degradação da situação económica, quando esse problema se colocar.

Publicidade

Por agora, programas como o combate à malária são sem dúvida um meio de promover o desenvolvimento económico, pois uma população saudável é também uma população mais produtiva e, logo, mais capaz de responder aos imensos desafios que se lhe colocam pela frente. Mais que isso, são um passo em frente no caminho de Timor Leste como uma sociedade mais desenvolvida e sustentável.