A marginal do rio Douro, no Porto, entre a ponte D. Luís e a ponte D. Maria Pia, vai ser requalificada. São cerca de 1200 metros que vão incluir uma ciclovia, passeio renovado, lugares de estacionamento e até assentos para pesca. A Câmara Municipal vai associar este esforço com as obras que as Águas do Douro vão implementar no terreno, construindo um intercetor de águas residuais nessa zona. Este vai ligar as estações de tratamento de águas residuais das Sobreiras e do Freixo, num projecto que já está em curso e cujo objectivo é a despoluição do rio.

A obra vem assim, além de aproveitar a oportunidade (um esforço anterior seria agora posto em causa), completar a requalificação de uma zona central da cidade que se encontrava relativamente degradada.

Publicidade
Publicidade

Foi convidado o mesmo arquitecto responsável pela requalificação da marginal a jusante da ponte D. Luis, Manuel Fernandes de Sá, de forma a favorecer a continuidade do projecto. A obra deverá estar concluída antes do próximo S. João, a grande festa anual da cidade, em Junho de 2015.

Ficará assim requalificado um dos pontos fortes do Porto enquanto espaço cívico e especialmente enquanto espaço turístico. A cidade vive um momento alto da sua história enquanto destino turístico. Apesar de ter perdido a Red Bull Air Race, a notoriedade internacional da Invicta (reforçada por outros eventos como o Primavera Sound, ou pela simples performance desportiva internacional do FC Porto) tem vindo a crescer de forma acelerada.

A cidade obtém repetidamente lugares cimeiros em votações, avaliações, tabelas e "rankings" de #Turismo, histórico, paisagístico ou urbano, por especialistas e turistas comuns. Sem dúvida que as linhas aéreas low-cost, que chegam e partem do aeroporto Sá Carneiro, deram um enorme impulso a esta situação - e alguns até defendem que o turismo portuense poderia erguer uma estátua a Michael O'Leary, CEO da Ryanair. Mas mais que isso, é a oferta turística diversificada, o património, a gastronomia, o clima, os níveis de segurança, e o calor humano dos portuenses que atraem os viajantes internacionais até à cidade.