A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom), entidade que regula o setor das telecomunicações, revelou que o número de utilizadores de telefone fixo está no valor mais alto dos últimos oito anos. A subida da presença deste tipo de comunicação nos lares portugueses deve-se principalmente à venda de serviços em pacote pelas operadoras, em que as chamadas fixas são feitas a custo zero ou reduzido. Dados da mesma entidade indicam que no último trimestre existiam 43,8 acessos telefónicos por cada 100 habitantes em Portugal. Mais de metades destes acessos são da PT Comunicações, que em setembro registava 55% dos acessos telefónicos fixos. Também em setembro a NOS detinha 31% destes acessos e a Vodafone 9%.

Publicidade
Publicidade

No entanto, foi a Vodafone o operador que maior crescimento registou no último trimestre (mais 0,7 pontos percentuais do que no trimestre anterior).

A escalada da quota do telefone fixo desde 2008 deve-se, segundo a Anacom, "ao aumento da penetração das ofertas triple play (serviço telefónico fixo, TV paga e Internet), que incluem chamadas gratuitas para números fixos". No entanto, o facto de haver mais utilizadores com telefone fixo em casa não significa, necessariamente, um aumento da utilização do aparelho. Os dados da Anacom apontam para uma redução na duração das chamadas (quebra de 10% no número de chamadas comparativamente ao período homólogo no ano passado). #Inovação

Em média, cada telefone fixo é utilizado para 131 minutos de chamadas por mês. A grande maioria destas chamadas é feita para outros telefones da rede fixa nacional (102 minutos). As chamadas de fixo para móvel ficam-se pelos 12 minutos e as chamadas internacionais registam 8 minutos em média por mês. A par da subida da penetração do telefone fixo, regista-se uma diminuição dos acessos analógicos (em 1,4%) e dos acessos RDIS (em 2,1%) que foi "mais do que compensada" pelo aumento dos acessos GSM/UMTS/LTE (mais 2,9%) e dos acessos VoIP/VoB (mais 3%), nomeadamente suportados em redes de alta velocidade (fibra ótica e redes de TV por cabo).