Eu adoro a Natureza há vinte e dois anos. Desde aqueles momentos na escola em que não pisava a relva para não a estragar e em que participava nas limpezas da praia da minha vila. Fazia aquilo sem questionar o porquê, era automático. Para mim sempre fez sentido cuidar do Planeta. Para mim o Mundo nunca correu risco de se tornar num caldeirão de desastres naturais. Cresci com as notícias nos media, com o calor fora de época e com os incêndios que constantemente devastavam as florestas do meu país.

Até que chegou aquela altura da vida em que te questionas, investigas e tiras as tuas conclusões. Não sou propriamente cientista ou engenheira do #Ambiente, longe disso.

Publicidade
Publicidade

Sou apenas uma pessoa que se interessa e que é extremamente curiosa. Esta curiosidade levou-me a conhecer o pior cenário. Nós estamos a destruir tudo. Praticamente nos deixamos levar durante anos e anos, arrasando os solos, as florestas, os oceanos, os animais. O Planeta é da responsabilidade de todos. É da responsabilidade das empresas, dos governos, mas mais ainda de cada um de nós. É a nossa consciência que precisa de acordar e pensar num amanhã. Todos vivem em função de um amanhã, "amanhã vou trabalhar" ou "amanhã vou à praia". Então porque não começar a pensar num "amanhã vou-me importar com o meu Planeta"?

Embora seja mais fácil pensar que um cenário apocalíptico só vai acontecer quando já cá não estivermos, essa ideia é totalmente egoísta. Os nossos filhos e netos vão estar. Chega de pensarmos que as alterações climáticas são um problema do futuro, isto está a acontecer agora! Cada um de nós pode fazer um pequeno nada por todos, começando por não poluir, reciclando, cuidando da nossa costa, espalhando a mensagem para se atingir um consenso mundial...

Publicidade

Existem tantas formas de salvar a nossa "casa"!

A minha esperança reside na minha geração, está tudo nas nossas mãos. Nós podemos unir os recursos da Terra com a nossa ambição de um modo de vida mais sustentável. Basta acreditar e saber que os problemas do ambiente são tão graves como tantos outros e que das consequências ninguém está livre... Porque esta também é a tua realidade.