Sabem os presentes que ofereceram no #Natal? Provavelmente irão ser devolvidos. A época para trocas dos presentes de Natal que não foram do agrado dos presenteados começa hoje e instala-se uma nova correria às lojas. O problema pode estar no tamanho, na cor, ou simplesmente no facto de a pessoa que comprou o presente não conhecer minimamente os gostos do presenteado. Ou então toda a família conhecia os gostos demasiado bem e a pessoa ficou com cinco CDs iguais. Acontece. Valha-nos o talão de compra para nos salvar desta confusão.

Após as correrias antes de Natal para comprar presentes, hoje é o dia em que muitos desses presentes voltam às lojas.

Publicidade
Publicidade

Ainda dentro do saquinho de papel bonito, acompanhado pelo talão sem preço, alguns ainda com um pouco de papel de embrulho agarrado, lá vão dezenas de presentes de Natal de volta para a loja. Foram comprados com mais ou menos carinho, com pressa ou com mais calma. A pessoa sorriu ao abrir ao ver o presente, mas isso não significa que tenha gostado dele. Quantas vezes dissemos que adoramos aquele pijama que parece um saco de batatas? "Já vou dormir com ele esta noite", dizemos nós, quando sabemos que, na manhã de 26, vamos a correr à loja trocá-lo por algo mais apropriado.

Na correria da véspera de Natal acabamos por dar presentes que não fazem sentido nenhum. Ora, a pessoa não sabe o que é uma lâmina de barbear e há mais de cinco anos que não põe a cara a descoberto, o que recebe? Um after-shave.

Publicidade

Sim, pode ser um incentivo para que a pessoa volte a ter a cara de bebé. Assim como dar roupa quatro tamanhos abaixo também pode ser um incentivo a que a pessoa largue as rabanadas e vá correr. E vai. Vai correr com o talão de compra numa mão e o seu presente na outra até à respectiva loja para trocar por uma roupa do tamanho dela - ou de um tamanho maior, porque todos sabemos para onde vão as rabanadas que comemos.

Caros Pais Natal deste país, não queria ser eu a dizer-vos isto, mas sim, muito dos presentes que vocês ofereceram este Natal estão de volta à loja onde os foram buscar. E digo mais, aquele sorriso que viram quando a pessoa abriu o seu presente, provavelmente era mais falso que a árvore de Natal lá de casa.