Quando chega esta altura do ano, muitas pessoas questionam a sua carreira e o rumo que estão a dar à sua vida. Porque é final do ano, é altura de balanço. Existem centenas de empreendedores, pessoas com enorme potencial, presas a trabalhos onde jamais vão crescer ou ser reconhecidos, presos ao estigma da "crise" e da aprovação alheia. Quantos de vós estão neste preciso momento a pensar que 2015 é "O" ano? Quantos de vós gostariam de arriscar tudo e começar de novo, numa área em que se sintam realizados, num projecto que vos desafie?

E de repente... estamos no final de 2015 novamente. E com o passar de mais um ano, as mesmas promessas.

Publicidade
Publicidade

O futuro é hoje! E a decisão de mudar alguma coisa na nossa vida só diz respeito a cada um de nós. Muitas vezes, a opção por dar um passo decisivo está presa à opinião dos outros. No nosso círculo de amigos, é muito mais frequente encontrar quem se queixe do que faz, do desemprego, da instabilidade, do que propriamente sentarmo-nos ao lado de alguém que nos diga para ir em frente com os nossos sonhos.

O hábito de esperar pela aprovação dos outros é um travão. A decisão de mudar está em nós. Até porque quando se trata de mudar de vida, o caminho é solitário e as "opiniões" não vão estar lá para ajudar. Os outros, os amigos, os conhecidos, nunca nos conhecem verdadeiramente na nossa vertente profissional. Conhecem-nos como pessoas. Podem saber dos nossos sonhos, das nossas crenças, da nossa determinação, mas não trabalham connosco.

Publicidade

Não nos conhecem. Ponto! E como tal, opinam com o coração. Com o medo que nós próprios já sentimos em relação a tudo o que pode correr mal.

Já imaginaram o que seria dizerem aos vossos amigos em vésperas de casamento: Não te cases! Pode não correr bem... Já viste se te divorcias depois? Já olhaste para a percentagem de casamentos que acabam em divórcio? Como é que acham que isto acabava? Nunca mais nos falavam... no mínimo!

O casamento é uma decisão como outra qualquer. É uma mudança de vida. É um passo. Assim como mudar de trabalho, de país ou de carreira. Por isso mesmo, quando nos dizem: Vais deixar o teu emprego? Há tantos anos na empresa... já viste o caminho que fizeste? Já olhaste bem para a taxa de desemprego? Já viste quantas empresas fecham todos os anos? Ora é exactamente igual a dizerem: não te cases!

Mudar de vida, de carreira, emigrar, seguir um sonho, são decisões que não necessitam de aprovação. Necessitam de coragem. E essa vem de dentro. Porque só a nós nos diz respeito e é uma responsabilidade com a qual apenas nós vamos lidar. Ninguém o entende dessa forma. Mas é! Exactamente igual. Por isso, se está à espera de um 2015 melhor, o mais provável é chegar a 2030 sem se dar conta. O futuro é agora. E é de cada um de nós. #Negócios #AnoNovo2016