Uma vez mais um assunto sobre Portugal e o #Turismo. Já sabemos que a indústria turística em Portugal contribui para 9% do Produto Interno Bruto e que emprega cerca de 8% da população activa portuguesa, o que a torna uma das indústrias mais importantes a nível económico para o nosso país. Sabemos ainda que o nosso país se destaca pela beleza encantadora da capital (vencedora de vários prémios), assim como pelo número médio de horas de sol de que dispomos.

Nos últimos tempos Portugal tem sido distinguido também em várias áreas, tanto a nível de património construído, como a nível de património imaterial e natural. As últimas referências vão para o Cante Alentejano - considerado pela Unesco como Património Cultural Imaterial da Humanidade (anteriormente já tínhamos alcançado o mesmo com o Fado e com a Dieta Mediterrânica).

Publicidade
Publicidade

Mais recentemente alcançámos a referência de sustentabilidade, através do site Green Destinations, ao dispormos de alguns dos 100 destinos mais sustentáveis do mundo. Os Açores foram considerados o destino mais sustentável da Europa e Cascais, Sintra, Lagos, Zona Oeste e a Serra do Socorro e Archeira em Torres Vedras também foram destinos que se distinguiram dos restantes, sendo avaliados através de cerca de 40 a 60 indicadores e com a colaboração de 30 peritos de turismo sustentável internacional.

Afinal o Turismo em Portugal é uma aposta ou apenas um refúgio? Se optarmos pela segunda opção (refúgio) até quando o vai ser? Um dia esse refúgio deixará de o ser e o Turismo será "O passado" de Portugal. Mas, se optarmos pela primeira opção (aposta), não será melhor reflectirmos no que andámos a fazer estes anos todos e no que poderemos fazer no futuro? Não se deveria pensar e analisar um pouco mais as políticas para o Turismo em Portugal, assim como a estratégia e gestão para a implementação das mesmas?

Temos alguns exemplos negativos e positivos que deveriam ser colocados "em cima da mesa" e, partindo daí, delinearmos estratégias para o que pretendemos para o futuro que se aproxima, pois se não o soubermos "agarrar" ele escapará para outros destinos.

Publicidade

Vamos reflectir nisto e ver que, afinal, neste ano de 2014 (que ainda não terminou), o número de entradas de turistas no nosso pais ultrapassou o número de habitantes do mesmo. Afinal qual o futuro do Turismo em Portugal?