Faz hoje 30 dias que previ que Cristiano Ronaldo iria vencer a Bola de Ouro. Ontem, feliz e justamente, tivemos a confirmação! Cristiano Ronaldo foi, sem qualquer margem de dúvida, o melhor jogador de 2014 e foi reconhecido com 37,66% dos votos, mais do que os votos conseguidos por Messi (15,76%) e Manuel Neuer (15,72%) juntos. Mais do que uma discussão de percentagens, o que mais ressalta neste momento áureo de Ronaldo foi o facto de que, no momento em que estava a ser reconhecido o seu mérito passado, ter traçado imediatamente objetivos ambiciosos para o futuro, colocando a fasquia em igualar o seu rival em número de Bolas de Ouro, com o secreto, mas claro, desejo de o superar.

Publicidade
Publicidade

Este discurso não é de fanfarronice nem de arrogância, mas de quem assenta o seu sucesso em trabalho, esforço e dedicação, motivando-se e traçando metas cada vez mais ambiciosas. A mensagem de Cristiano Ronaldo devia ser vista pelos portugueses como um exemplo: traçarmos objetivos que nos obriguem a superar, centrarmos o nosso esforço em sermos melhores do que somos e nunca acharmos que já somos bons o suficiente, testar os nossos limites e, com trabalho, elevarmos os nossos padrões para almejarmos sempre o melhor.

Ver um português ser reconhecido por todo o mundo pelo mérito do seu trabalho é inspirador e deverá, acima de tudo, ser visto como um exemplo. Paralelamente ao sucesso profissional, é de saudar o carinho e cumplicidade que revela ter com o seu filho, o que demonstra que para além de um futebolista de excelência é um ser humano valoroso.

Publicidade

Espero que para o ano Cristiano Ronaldo vença a quarta Bola de Ouro, seja novamente reconhecido como Melhor Jogador do Mundo e que nós, portugueses, saibamos valorizar e seguir o exemplo de dedicação e sacrifício que é necessário para atingirmos o sucesso! Como aspeto final, queria deixar uma nota de lamento por um treinador português, nomeadamente Jorge Costa, não ter votado em Cristiano Ronaldo. A superioridade de Ronaldo em 2014 foi de tal ordem que um português votar em Messi dificilmente tem justificação... #Futebol