Camp Nou, estádio mítico do grande Barcelona, parece nos dias de hoje um autêntico planeta. Noventa mil habitantes enchem aquelas bancadas monstruosas, transformando os jogos em verdadeiras lutas infernais com noventa minutos de cortar a respiração. Naquele planeta, o oxigénio vem de um tapete verde que desvia todas as atenções ao seu redor e é considerado local de natureza sagrada. O ar solta-se do relvado à medida que o espectáculo vai progredindo e os habitantes, denominados por catalães, precisam dele para viver. Para isso, é necessário produzir novos operários, ou noutras circunstâncias, procurá-los por outras galáxias.

Depois dos fenómenos Stoichkov, Romário, Ronaldo, Figo e Rivaldo nos anos noventa, até às invasões de Ronaldinho, Eto'o, Deco, Henry e recentemente Messi, que têm fortalecido milhares de cidadãos ao longo dos últimos anos, um novo astro se prepara para invadir o planeta catalão.

Publicidade
Publicidade

Luís Suárez, o seu nome. O uruguaio, após cumprir o castigo a que foi sujeito e depois de um período de dois meses de adaptação à nova casa, está agora pronto a explodir e será sem dúvida a nova bomba de oxigénio dos adeptos. Um talento que dispensa apresentações e que, aliado à irreverência de Neymar e à genialidade de Messi, irá sobressair de forma mais natural. Os três formam uma das mais poderosas, senão a mais poderosa frente de ataque da actualidade e começam já a fazer estragos. Nos primeiros dois jogos do ano, o Barça goleou o Elche para a Copa do Rei por 5-0, com dois golos de Neymar, um de Messi e dois de Suárez, e venceu ainda o Atlético de Madrid para o campeonato por 3-1, com um golo de cada um.

O estilo de jogo do Barcelona não irá mudar. Dani Alves e Jordi Alba irão manter as subidas alternadas no terreno com mudanças de velocidade estonteantes e Iniesta, Xavi, Busquets ou Rakitic, irão certamente continuar a construir e pausar o jogo como só eles o sabem fazer.

Publicidade

Mas quando chegar ao último terço do terreno, a bola e o tiki-taka espanhol irão agora ganhar outra dimensão. Três enormes talentos, irreverentes e dotados de excelente técnica, irão andar à solta como espíritos deambulantes, prontos para destruir todas as defesas adversárias. MSN, a nova máquina do Barça que irá encantar e certamente dar que falar em 2015. #Futebol