Tudo o que é bom para uns é mau para outros, especialmente quando envolve compra e venda. O petróleo não é uma excepção. Todos nós queremos que o preço do petróleo baixe, pois consequentemente pagaremos menos pelos combustíveis. Do nosso ponto de vista, quanto mais baixo o preço melhor. Para os produtores a desvalorização é muito má, chegando ao ponto de ser catastrófica. A desvalorização actual é muito preocupante para os países produtores de petróleo, podendo criar sérios problemas financeiros pelo facto de esses países terem no "ouro negro", a sua principal fonte de receita.

É certo que o petróleo, sempre foi um negócio milionário, dando poder às empresas produtoras e criando magnatas.

Publicidade
Publicidade

Mas este é um negócio que corre o risco de desaparecer. Por irónico que pareça, sempre tivemos receio que o petróleo acabasse, pois é considerada uma fonte de energia não renovável. Mas o petróleo não acabou, o que está a começar a desaparecer é o negócio do petróleo. Ainda temos muito petróleo, não é tão valioso a nível económico como já foi.

Do ponto de vista do consumidor, como já foi referido quanto mais baixo o preço melhor, se pensarmos de uma forma supérflua sem ir ao fundo da questão. Se pensarmos um pouco mais, aí podemos chegar a outras conclusões. O petróleo é um negócio multimilionário mundial, o que significa que está assente numa grande estrutura que suporta a sua funcionalidade. A desvalorização pode levar a que esta estrutura deixe de ser necessária, e a sua substituição ou adaptação a outra fonte de energia, será certamente muito dispendiosa.

Publicidade

E teremos de ser todos nós a pagar.

Ora o preço do petróleo alto é bom para alguns, e mau para muitos. Com a desvalorização é certo que meia dúzia de grandes produtoras, poderão perder milhões de dólares, mas os países que dependem directamente dessa fonte de receita podem perder milhões de vidas.

O petróleo passará a ser um simples negócio e nunca mais voltará a ser o que era, perdendo todo o seu poder e influência na economia mundial. Com um preço abaixo dos 50 dólares, a esperança é que se mantenha assim, que não volte a descer para bem de todos nós em geral. #Negócios