A crise financeira, a constante instabilidade e vários outros fatores externos têm contribuído para que a população seja cada vez mais negativa. São inúmeros os comentários em qualquer lugar, na rua, no trabalho, nos meios de comunicação social. Mas se pensarmos bem, trata-se de uma questão de escolha. Como em tudo na vida. Se a pessoa permitir que esses pensamentos tomem conta de si, então será realmente mais difícil viver, ou porque não dizer, "sobreviver". Obviamente certas situações têm limitado as pessoas a que desfrutem da qualidade de que gostariam, mas isso não deve ser o pilar da vida.

Em todos os momentos temos de tomar decisões.

Publicidade
Publicidade

Escolher que roupa vestir logo de manhã, o pequeno-almoço que vamos tomar, se vamos para o trabalho de carro, de transporte público ou até de boleia. A cada instante temos de tomar decisões que vão ter interferência ao longo do dia.

Ouviremos sempre falar de coisas negativas e positivas e por isso cabe a cada indivíduo saber filtrar o que lhe faz bem. Se algo coloca a pessoa para baixo, ou se a pessoa permite que isso a afete, é bom que passe a estar mais atenta a isso. Costumamos ouvir que estar perto de pessoas negativas não ajuda. E realmente não. Por exemplo, se temos um objetivo, se lutamos por algo e partilhamos isso com alguém negativo, certamente que essa pessoa não nos incentivará a prosseguir, a ir em frente, a lutar por isso, pois a sua visão é limitada. É preciso ir além. Não permitir que nada nem ninguém interfira de forma tão profunda na nossa vida a ponto de deixarmos um sonho ou meta porque essa pessoa não acredita, ou até porque a maioria das pessoas também não.

Publicidade

Mas devemos lembrar que os grandes heróis são feitos nas batalhas, são fortes dentro de si, determinados, veem-se como capazes, mesmo que ninguém o esteja a fazer, ou acredite nisso ou até no seu potencial. E mesmo quando falham, não desistem e tentam as vezes necessárias até alcançarem aquilo a que se propuseram.

No mundo que vivemos é fundamental que procuremos ser o mais positivos possível, não nos deixando guiar pelas situações ao redor, saber discernir entre o que nos faz bem ou não. E isso é individual, só cada um poderá fazê-lo por si.