Hoje o meu artigo tem um título um pouco diferente do habitual: "A maldição dos 30". Normalmente faço uma análise ao sector do turismo e às suas vertentes mas, desta vez, irei falar sobre o número 30, mais concretamente a idade dos "30 anos" e as suas "desvantagens" profissionais. Apesar do título, não me irei afastar do estilo de escrita em que me tenho vindo a basear para a construção de outros artigos já escritos para a Blasting News. Ou seja, pretendo fazer uma crítica à sociedade, à economia, ao país e às respectivas leis aprovadas pelos nossos políticos.

Pois é! Porquê 30? Porquê Maldição?

Recentemente foi aprovada mais uma medida de empregabilidade (ou não) pelo governo: apoios à contratação de desempregados com mais de 30 anos. Uma boa aposta claro, não fosse muitos de nós termos 30 anos e não podermos concorrer a essa medida. Vamos esperar um ano? Anteriormente havia sido aprovada a medida de estágios para adultos até, inclusive, 29 anos. Mais uma medida excelente que apoia as empresas a contratar. Existe ainda a medida Estímulo, também muito interessante, mas que para podermos usufruir da mesma temos que estar desempregados "X" meses.

Mas vou basear-me na primeira medida de que vos falei: o apoio à contratação de desempregados de longa duração com mais de 30 anos.

Publicidade
Publicidade

Então e os que temos 30 anos? Devemos esperar 1 ano até podermos participar nessa medida? Sobrevivemos do ar? Esta é a triste realidade. Os desempregados com 30 anos estão fora de tudo! E eu tenho 30 anos Sr. Ministro!

Outra medida: os Estágios PEPAL, que ultimamente não têm aberto. E que estágios são estes? Resumidamente, são Estágios na Função Pública (Administração Local) e que só abrangem recém-licenciados até aos 29 anos ou com mais de 30 anos mas que tenham adquirido um grau superior nos últimos 3 anos. Como não adquiri nenhum grau superior recentemente, fico mais uma vez de fora! Mas o mesmo ocorre com certas empresas privadas, onde nos requisitos das oportunidades de emprego podemos ler "idade inferior a 30 anos". Não deviam seguir alguns exemplos?

Afinal sou mais um excluído destes programas. Só que agora, Sr. Ministro, eu tenho 30 anos! Serei eu vítima da "Maldição dos 30"?