Muito se fala de "Solidão" quer seja nos jovens, nos adultos ou até mesmo nos idosos... porém, na realidade, quase ninguém entende a sua dimensão. Quase ninguém consegue entender o porquê de certas pessoas terem esse sentimento, mas isso só acontece a quem nada falta; por isso, jamais irão saber o que é a solidão. Para muitas pessoas, o sentimento da solidão é apenas um sinal de carência, mas não é.

Se uma pessoa se sente sozinha, é porque existe algo na sua vida que a faz sentir desse modo. Quer seja família afastada, vida profissional instável... existem muitos motivos para uma pessoa se considerar sozinha. Porém, é diferente o sentimento de se estar sozinho por não haver ninguém com quem desabafar ou partilhar sentimentos, e o patamar em que o pensamento está tão destrutivo que já não consegue ultrapassar essa situação. 

Quando alguém sofre de depressão, quer seja ela de nível avançado ou não, sem mesmo ter essa noção, está mais sensível para se sentir sozinho.

Publicidade
Publicidade

É o que acontece na maior parte dos casos, as pessoas sentem-se sozinhas pois estão com depressão, e é tão difícil preencher o vazio que sentem, que por vezes o melhor remédio, na sua imaginação, é desistir de tudo. Muitos suicídios ocorrem causados por estas patologias psicológicas.

Os problemas da vida deveriam ajudar a tornar as pessoas mais fortes, ensinar uma pessoa a crescer e não simplesmente destruir a sua força mental. Claro que também depende de cada pessoa.. pois nem toda a gente consegue ter a força necessária para ultrapassar problemas como uma violação, a violência doméstica, depressão...

Como agir?

Devíamos ajudar as pessoas a nunca se sentirem sozinhas. A participação em grupos de ajuda e partilha de problemas é uma solução com provas dadas. Organizações como os Alcoólicos Anónimos ajudaram a divulgar o conhecimento desta forma de ajuda.

Publicidade

Cada elemento, ao partilhar os seus problemas, está a tornar cada um dos outros consciente de que há mais pessoas com as mesmas dificuldades. No final, todos acabaram por ganhar a consciência de que os seus problemas não são únicos, nem deixam de ter solução. Acima de tudo, ganham auto-consciência e empatia pelo humanidade. São os primeiros passos para o regresso da auto-estima, do amor próprio, para combater a solidão e a depressão.