Hoje em dia cada vez mais é difícil encontrar emprego, quer pela pouca oferta, quer pelo excesso da procura, que aliado ao tempo de crise em que vivemos, se torna mais difícil ainda. Vamos por isso abordar algumas dicas de forma a facilitar quem se encontra neste momento à procura de emprego. A situação do mercado de trabalho exige atualmente uma procura ativa de emprego de forma persistente, determinada e sobretudo organizada. O primeiro passo é acreditar em si mesmo e pensar que existe algures uma oportunidade para si, não fique por isso à espera que o emprego venha até si. Deve procurar emprego a tempo inteiro e despender energia, vontade e persistência, mas não de qualquer forma.

Publicidade
Publicidade

Comece por uma avaliação das suas próprias capacidades, interrogando-se, por exemplo, sobre "O que sei fazer? O que gosto e que não gosto de fazer? Em que actividades ou sector me destaco? O que poderei fazer para melhorar os meus conhecimentos?" Após ter refletido sobre estes tópicos, que no fundo se resumem às suas competências, gostos e interesses, é importante fazer uma listagem do tipo de emprego que mais lhe poderá interessar. Para tal situação é fundamental estar a par das ofertas existentes no mercado de trabalho. Ler diariamente os anúncios de emprego publicados nos jornais, consultar na internet as ofertas diárias existentes nos inúmeros sites de ofertas de emprego, são algumas das sugestões que deixo a quem anda à procura de emprego. Por vezes as oportunidades estão mesmo ali ao virar da esquina e nós nem nos apercebemos.

Publicidade

Para além das ofertas de emprego existentes, pode sempre apresentar uma candidatura espontânea, ou seja, por sua iniciativa. Pode lembrar-se de ir a uma empresa apresentar os seus serviços para essa mesma empresa, tentando assim antecipar-se à necessidade da entidade empregadora, mostrando desde logo ser uma pessoa ativa, assim como antecipar-se a possíveis candidatos à vaga a preencher. Lembre-se que nem todos os postos de trabalho disponíveis são anunciados publicamente. Envie por isso candidaturas espontâneas às empresas que selecionou e não se esqueça de as fazer acompanhar do respectivo Curriculum Vitae.

O Curriculum Vitae (CV) é no fundo a sua publicidade pessoal e, como tal, deve ser bem trabalhado, de forma a conter a informação mais importante de forma sucinta. Deve por isso conter a sua identificação, habilitações escolares, formação profissional, experiência profissional e atividades extra-profissionais mais relevantes, que demonstrem o seu caráter. Existem diferentes tipos de currículos.

Publicidade

O cronológico é aquele que descreve a experiência de trabalho começando pela mais recente até à mais antiga. A vantagem desta ordenação é permitir ter uma leitura mais clara e também uma sequência cronológica da sua carreira profissional. Outro tipo de curriculum é o funcional que agrupa por blocos atividades às funções semelhantes. Este tipo de curriculum tem a vantagem de destacar as atividades mais importantes para o emprego em questão e dar menos relevância a outros períodos da sua carreira. É sem dúvida um tipo de CV que poderá ser utilizado por candidatos que possuam experiência em tipo de atividades muito distintas umas das outras.

Quanto à forma com deve redigir o CV, deve ter em atenção à sua apresentação, sem erros de ortografia ou gramática, não deve ultrapassar duas ou três páginas, deve falar na primeira pessoa e descrever de uma forma clara o que sabe fazer. Para tal deve utilizar frases curtas e simples, não ultrapassar mais de cinco linhas e transmitir uma ideia por parágrafo.

Não perca a segunda parte deste artigo. #Desemprego