O primeiro-ministro grego anunciou algumas medidas a serem tomadas que favorecem os mais afetados com a crise e os funcionários públicos. Sendo o Syriza um partido de esquerda, a eleição de Alexis Tsipras foi inesperada para toda a Europa. Porém, tal como evidenciou na sua candidatura, as suas promessas serão cumpridas. Assim, o primeiro-ministro grego pretende que a população mais afetada pela crise tenha direito a eletricidade gratuita e ajudas alimentares. O salário mínimo passará para os 750€ e os trabalhadores com mais rendimentos terão maiores impostos, começando pelo governo. Logo, irá vender bens materiais como alguns carros e aviões e diminuirá a segurança, a fim de reduzir despesas.

Publicidade
Publicidade

Pois bem, se a Grécia com as condições em que está consegue tomar medidas justas para a população, classe baixa, e funcionários públicos, a questão pertinente é: por que é que Portugal não consegue fazer o mesmo? Passos Coelho e outros ministros criticam Alexis Tsipras, possivelmente pelo receio de um partido de esquerda ganhar as próximas eleições portuguesas, seguindo o exemplo da Grécia.

Parte da população portuguesa tem receio de votar noutros partidos, andando a oscilar, sempre, entre os mesmos. Está visto que nenhum deles irá tomar medidas como as de Alexis Tsipras, e que, se os portugueses não refletirem e alterarem as suas escolhas, Portugal vai continuar como está. Continuando a emigração dos jovens portugueses, aumentando o desemprego, diminuindo os salários, aumentando as despesas, entre outras consequências.

Publicidade

É necessário tomar uma atitude e dar oportunidades a outros partidos, porque se eles nunca forem eleitos nunca poderão demonstrar o seu valor. Não concordo quando se diz que todos os partidos e políticos são iguais, que nenhum irá fazer a diferença, pois se pensarmos assim, pergunto-me para que existe democracia. Muita da população vota por votar, vota sem consciência, uma vez que já ouvi comentários como: "sou de x partido porque toda a minha família também é". Cada vez mais acredito que é preciso mudar de mentalidade!