Há muitos anos que a imagem da mulher é utilizada para vender produtos. Durante muito tempo a mensagem era sempre a mesma: a mulher devia ser uma boa dona de casa, mãe e esposa. Eram estas as regras ditadas pela sociedade. Mas será que estas premissas se alteraram? Acho que este é um bom ponto de partida para falar da segmentação por géneros. Na altura do Natal, as nossas televisões são invadidas por anúncios infantis, para promover os brinquedos. Não é difícil diferenciar quais os anúncios que são dirigidos às meninas e os que se destinam aos meninos.

Quando era criança, lembro-me de brincar com um amigo com o meu serviço de chá.

Publicidade
Publicidade

Era muito bonito, era uma imitação de porcelana com uma flor cor-de-rosa. Como o rapaz gostava tanto de brincar, a mãe comprou-lhe um serviço só para ele, para brincar na sua própria casa. Mas esta é a ideia que os anúncios passam? Definitivamente não! Os anúncios das meninas giram sempre em torno do fantástico mundo das princesas e dos nenucos que fazem xixi e cocó e o dos meninos em torno dos bonecos de ação.

Enquanto os anúncios das meninas as fazem sonhar com grandes cozinhas e serviços de chá lindíssimos, os meninos sonham em conduzir carros velozes em pistas com abismos gigantescos. São nestes anúncios do século XXI, que as "old rules" ainda são ditadas. As meninas devem ser boas mães, tratar dos seus bebés e assegurar a confeção das refeições, uma vez que muitos dos brinquedos dirigidos a meninas, para além das tradicionais bonecas, são cozinhas, aspiradores, máquinas de costura ou ferros de engomar.

Publicidade

É raro aparecerem crianças de ambos os sexos no mesmo anúncio promocional.

Mas será que não podem existir homens que são bons cozinheiros e mulheres a conduzirem carros velozes? Será que nos dias de hoje faz sentido os anúncios dos brinquedos ainda seguirem uma segmentação tão acentuada? Claro que não! Depois do 25 de Abril as mulheres ganharam o direito ao voto, começaram a usar cortes de cabelo mais curtos e a usar calças. Porque é que é mais difícil aceitar um homem cozinheiro ou um pai a tempo inteiro? Na minha opinião, as estratégias de marketing infantil devem ser reavaliadas e readaptadas aos dias de hoje, em que as mulheres já são engenheiras e os homens estilistas.