A menos de uma semana do jogo decisivo para as contas do título, o grande "Clássico" está a ficar cada vez mais intenso e cada vez mais esperado. Já começaram as constantes picardias entre os adeptos do #Benfica e do Porto e o ambiente começa a "aquecer".

Quem parte com uma suposta vantagem para o jogo? A resposta a esta pergunta só poderá ser obtida depois de sabermos o que irá acontecer na 2ª mão dos quartos-de-final da Liga dos Campeões. O Porto irá defender o resultado obtido em casa (3-1) frente a um Bayern ainda marcado por bastantes ausências. Em caso de vitória, os jogadores ficarão extremamente motivados para o jogo de Domingo.

Publicidade
Publicidade

Em caso de derrota, a motivação poderá continuar em alta, visto que, sendo eliminados da Liga dos Campeões, apenas sobra o Campeonato para tentar salvar uma época que assim (com a derrota na Champions) seria desastrosa. Quanto ao Benfica, a motivação está em alta, os últimos resultados têm sido convincentes e as vitórias têm sido de um nível relativamente fácil, devido à enorme qualidade do #Futebol praticado pela equipa encarnada.

Esperemos que não seja um jogo marcado por ausências. No Benfica, Jonas e Samaris encontravam-se em risco de suspensão por acumulação de amarelos, mas conseguiram evitar no jogo contra o Belenenses, logo estarão disponíveis. Salvio é a grande dúvida. Lesionou-se na coxa durante um treino e nem Jorge Jesus sabe se o jogador estará em condições de defrontar o Porto.

Publicidade

Maxi Pereira certamente voltará à titularidade.

Se o Benfica vencer este jogo, as hipóteses do Porto ganhar o campeonato ficam bastante reduzidas, visto que mesmo em caso de empate pontual, a vitória por 0-2 do Benfica no Dragão faria toda a diferença. E, mesmo que o Benfica perca, o Porto terá de ganhar pelo menos por 0-2 na Luz para sonhar ainda em ser Campeão. Uma tarefa bastante difícil tendo em conta os últimos resultados do clube encarnado em casa e o apoio forte dos adeptos que responderam com "casa cheia" ao apelo do clube.

A equipa benfiquista dependerá muito da genialidade de Gaitan e de uma troca de bola com bastante rapidez e fluidez, para conseguir evitar a constante pressão alta do FC Porto (bem evidenciada no jogo da 1ª mão contra o Bayern). Esperemos que seja um bom jogo de futebol, com um bom ambiente no estádio, sem grandes confusões como é habitual e quase inevitável acontecer, e, principalmente, sem casos de arbitragem que favoreçam qualquer um dos lados e que manchem por completo o jogo e aquilo que é a verdade desportiva.