Javi Garcia, jogador do Zenit, revelou em entrevista à SIC, no final do jogo desta quinta-feira entre Sevilla e Zenit, ainda acompanhar diariamente o trabalho de Jorge Jesus e o percurso do Sport Lisboa e #Benfica. O jogador espanhol confessou que a sua "estadia" no Benfica foi das melhores épocas da sua vida. Foi também onde se sentiu mais feliz e acarinhado por todas as pessoas que estavam "à sua volta": "Foram dos melhores anos da minha vida, se não os melhores. Tenho o Benfica no meu coração".

Esta não é a primeira vez que Javi ou outros jogadores que já passaram pelo Benfica têm este tipo de reação, de carinho, para com o clube que os levou a estarem na ribalta do #Futebol mundial.

Publicidade
Publicidade

Temos os exemplos de Ramires, Witsel e destacando especialmente Fábio Coentrão, David Luiz e Dí Maria, que dizem ter intenções de voltar ao Benfica "daqui a uns anos".

Javi Garcia abordou também a questão de que tanto se fala: Jesus deve continuar, ou não, no comando da equipa encarnada? Segundo Javi: "Quando falamos no balneário, dizemos todos a mesma coisa. Jesus é um bom treinador. Aprendemos muito com ele e é normal que as grandes equipas da Europa o queiram. O Benfica não deveria deixar sair Jesus porque está a fazer um grande trabalho". Estas foram as palavras de carinho e de consideração por Jorge Jesus, concordando com muitos que dizem que o Benfica deveria renovar o mais depressa possível, independentemente do clube conquistar ou não o título de campeão nacional no final desta época. Para Javi não existem quaisquer dúvidas de que o treinador português é uma "mais-valia" para o futebol do Benfica e que é o homem certo para continuar no comando do clube.

Publicidade

De notar a importância e o papel que Jorge Jesus desempenhou na carreira do jogador espanhol. Vindo da equipa do Real Madrid, onde praticamente não jogava nem sequer tinha hipótese de se mostrar, com a chegada ao Benfica rapidamente se tornou num dos melhores médios defensivos da Europa. Um monstro no que tocava e a parar ataques adversários. Sem a ajuda de Jesus e de todo o seu trabalho, nada disto teria sido possível. Foi com o técnico português que Javi se desenvolveu e se tornou num jogador mais completo e melhor. Daí, 4 anos depois, a transferência para um dos colossos europeus, o Manchester City. Posto isto, é notório de onde vem todo o carinho e admiração de Javi por Jesus.

Os adeptos benfiquistas com certeza ficam felizes e agradecem todas estas palavras de ex-jogadores, que se mostram interessados em acompanhar o percurso do clube encarnado, e que só demonstra a verdadeira grandeza do Benfica.