Maxi Pereira continua a ser uma das principais preocupações dos responsáveis benfiquistas na preparação da próxima época. O lateral uruguaio, de 30 anos, termina contrato no fim de Junho e as negociações com vista à renovação não chegam a resultados. Com o "bis" ao Gil Vicente, no sábado, Maxi está a realizar a época mais produtiva no capitulo da finalização, contando 5 golos, ao mesmo tempo que se mantém como um dos pilares da defesa encarnada. A terminar a oitava temporada no clube da Luz, o "Mono" apresenta-se num dos seus melhores momentos de forma de sempre, continuando a ser peça importante na selecção "Celeste", contando já 100 internacionalizações.

Publicidade
Publicidade

Os responsáveis encarnados nunca perderam de vista a renovação com o experiente lateral direito. No entanto, dadas as restrições financeiras, têm sentido dificuldade em convencer o representante do jogador, Paco Casal, que tem em mãos diversas manifestações de interesse de clubes com capacidade para oferecer a Maxi Pereira o contrato da sua vida. Galatasaray, Besiktas, Liverpool, Nápoles e Roma têm sido referenciados como destinos do jogador.

O argentino tem manifestado publicamente a sua satisfação com o estatuto que ganhou no plantel e está receptivo a prolongar o vínculo, porém, tendo em atenção os valores em cima da mesa, deixa em aberto a possibilidade de mudar de ares. É o segundo jogador mais antigo do plantel (apenas superado por Luisão), sub-capitão e um dos mais apreciados pelos adeptos, que o consideram um exemplo de "raça" e mística benfiquista.

Publicidade

Luís Filipe Vieira tem mantido um posicionamento discreto relativamente ao assunto, em tudo semelhante ao processo de renovação do treinador Jorge Jesus, pretendendo concluir a negociação dentro dos patamares definidos pelo tecto salarial estipulado. Terá prometido ao jogador não dificultar a saída, caso seja essa a sua decisão, como forma de reconhecimento do profissionalismo que tem demonstrado.

O Benfica tem seguido, nos últimos anos, uma política de promoção de jovens jogadores para conseguir grandes encaixes financeiros mas Maxi Pereira e Luisão mantiveram-se fora desse rol e constituem-se como exemplos de longevidade no plantel encarnado. Nessa perspectiva, sem contrapartida financeira, renovar com o uruguaio poderá ser um bom negócio.

Se Maxi Pereira sair, os encarnados terão de procurar substituto já que, no quadro actual de jogadores, parece difícil encontrar quem possa impor-se no lugar: André Almeida é uma adaptação, Silvio poderá regressar ao Atlético de Madrid e João Cancelo será negociado, em definitivo, com o Valência ou com outro dos interessados (já surgiram rumores do interesse de Manchester United e Barcelona).

Publicidade

A aquisição de um jogador que possa agarrar a titularidade "de caras" envolverá, sempre, alguns milhões de euros de investimento e não há garantias de sucesso.

Desta forma, os adeptos benfiquistas anseiam pelo desfecho do processo negocial, que deverá ter desenvolvimentos nos próximos dias, com a deslocação de Paco Casal a Lisboa. Teme-se que se repita o que vem acontecendo com a posição de lateral esquerdo, que, mesmo com Eliseu em plano aceitável, continua a ser vista como o calcanhar de Aquiles da equipa e que motiva a expressão, tantas vezes ouvida nas bancadas da Luz: "precisávamos era de um Maxi canhoto". #Benfica #Futebol