Hoje. 2 de Maio, é a noitada da Festa das Cruzes, em Barcelos, e já que o terramoto de ontem não abalou os gilistas para a festa, o #Benfica foi lá hoje soprar cinco velas, naquele que acabou por ser um jogo de homenagem da caminhada para o trigésimo quarto título da história do Sport Lisboa e Benfica.

Foi por volta de 1500, altura em que Portugal é que montava lojas dos chineses um pouco por todo o lado, que começou a Festa das Cruzes, em Barcelos. Havia um gajo que ia a passar num sítio qualquer, e viu lá uma cruz desenhada na terra, e achou aquilo engraçado e chamou os amigos. Como naquela altura não havia telemóveis nem Instagram, as testemunhas de tal bizarrice resolveram mandar construir lá um Cruzeiro, monumento de homenagem àquela terra que, escurecida no meio de outra terra, se destacava na forma de uma cruz.

Publicidade
Publicidade

Daí até se construir lá uma capela foi um instante, e passou a ser local de romaria para peregrinos de toda a região galega.

Quem não gostava muito destas festas era a malta de Espanha, que via a festa minhota crescer, até ser a maior de toda a região do antigo reino da Galiza, e tentava por tudo sabotar as festividades de Barcelos.

Reza a lenda, que no dia em que se celebrava a Festa dos Maios, em Ferrol, os galegos, em busca de maior adesão ás suas festas, sabotaram o jogo do arremesso do tronco em Barcelos, festividade mais popular na península durante o século XVII, e que a Festa das Cruzes sofreu um grave revés quando um dos troncos entrou pela capela, danificando o sagrado Lausperene.

Mesmo assim, a festa continuou, pois ninguém morreu, e as adegas estavam cheias de vinho novo para vender naquele dia.

Publicidade

A última esperança dos conspiradores espanhóis seria o fogo de artificio, que eles próprios instalaram na Capela do Senhor das Cruzes, mas reza a lenda, que o próprio Jesus desceu à terra, e mandou que não se lançasse foguetes na Capela, e, falando com Deus, ordenou que houvesse chuva... muita chuva... uma inundação com cinco períodos intensos... uma tromba cheia de água... e não houve fogo de artifício nem Capela para os espanhóis, mas houve festa rija em Portugal. #Futebol