Quando faltavam duas jornadas para o fim da época 2014/2015, Fernando Nogueira, o Bruxo de Fafe, veio a público afirmar que estava a ser pago para fazer rituais de modo a que o Benfica perdesse o campeonato. Apesar das suas tentativas não terem surtido efeito, uma vez que o #Benfica se sagrou bicampeão nacional, penso que as responsabilidades do ocorrido em Guimarães e Lisboa devem ser todas remetidas ao homem. O equívoco do bruxo foi de tal ordem que, apesar da invocação do oculto, de queimar tudo e mais alguma coisa, fazer as rezas e preces que só ele sabe, o resultado esteve longe do expectável. Vejamos:

- Lopetegui, sem manto protetor, ajoelhou voltado para Jesus em Belém!

- Lopetegui, "possuído", deu 4 "puñetazos" no banco como se a dor não invadisse o seu corpo!

- Dentro do estádio do Vitória, certamente para desfazer o defumadouro do bruxo, os adeptos do Benfica resolveram também eles fazer um defumadouro e, com receio de não ser o bastante, partiram o espelho do WC para que os 7 anos de azar do Vitória começassem desde logo e assim o Benfica assegurasse em Guimarães o tão almejado bicampeonato. E resultou.

- Assistimos também a algumas possessões demoníacas: tivemos umas que resultaram na revolução do bar e na destruição de tetos e outra que atacou o agente Silva, que fez com que ele começasse a cacetear tudo o que lhe surgia como se não houvesse amanhã.

Publicidade
Publicidade

- Devido aos poderes do bruxo, as portas do armazém das lojas do Vitória abriram-se e assistimos a adeptos do Benfica a levar calma e serenamente os equipamentos e materiais desportivos do clube de Guimarães. Não deixa de ser curioso como num momento a "possessão" dos adeptos benfiquistas deu para destruir tudo o que era do Vitória e num ápice acariciavam e levavam alegremente souvenirs vitorianos. Mistérios do oculto…

- Assistimos em direto ao eclipse de forças policiais. É extraordinário o poder do bruxo, certamente já anda a treinar técnicas de teletransporte, na medida em que foi possível destruir um bar, destruir wc's, roubar um armazém, fazer malas de viagens com os souvenirs sem aparecer um único elemento de segurança… Parece-me que a macumba dos adeptos do Benfica começou a ser mais poderosa do que a do bruxo.

Publicidade

- Vimos pessoas a roubar e que, mesmo apercebendo-se que estavam a ser filmadas, não se desviaram um milímetro da sua ação.

- Agora pensem como também aos polícias, com a exceção do Sr. Silva, foi-lhes retirada a força vital, porque não estranharam ao ver homens com as bolas de #Futebol debaixo das camisolas, casais com malas de viagem, pessoas com 5 e 6 pares de sapatilhas na mão, adeptos a sair da bancada do Benfica repletos de fatos de treino, equipamentos e material do Vitória de Guimarães… Há mistérios insondáveis!

- E depois aquelas fotografia em que vemos um armazém arrombado e unicamente a bandeira do Benfica ali estendida, bem visível, ali num chão que momentos antes tinha sido pisado por dezenas de pessoas… Por momentos pensei na bandeira dos EUA na Lua.

Chegados ao Marquês do Pombal, em Lisboa, assistimos a uma festa enorme e, mais uma vez por motivos do oculto, pareceu-me ver um conjunto de energúmenos a atirar garrafas contra polícias, contra adeptos do mesmo clube, basicamente contra tudo o que mexia!

Pareceu-me ver polícias a fazer gestos obscenos e a assumir atitudes provocatórias para com adeptos, como se de claques rivais se tratasse, Pareceu-me ver polícias que, possuídos pelo mesmo espírito do Sr.

Publicidade

Silva, desferiram pontapés plenos de vigor nas costas de adeptos.

A juntar a tudo isto ainda "ouvia vozes", na SIC notícias, a apelar ao uso de canhões de água, a tecer estudos e teses sobre a sociedade, sobre Portugal, sobre a vida… Como dizem os espanhóis sobre as bruxas "que las hay las hay".