Num momento em que o governo português tem em curso o programa "VEM", para incentivar os jovens emigrantes a voltar, as estatísticas dizem que 20% dos portugueses vivem fora do país. A maioria está na União Europeia, mas para quem - como eu - deu o salto para a Califórnia, cedo descobre que não há uma comunidade visível como noutros pontos dos Estados Unidos. O resultado é uma certa descoberta da portugalidade, precisamente por aquilo que não se tem. Percebi porque é que tantos emigrantes portugueses sonham em voltar. 

Para quem está farto de Portugal, isto pode parecer impossível de entender - mas há de facto algo único no país, que é o motivo pelo qual essa portugalidade resiste na diáspora.

Publicidade
Publicidade

Eis uma lista do que sinto falta (sem contar, claro, com a família):

1. Bica. Acreditem quando vos dizem que não há café expresso como o português, e que o processo de torrefacção tem impacto no sabor. Ainda não encontrei nos Estados Unidos um expresso que não saiba a água quente apodrecida com borras.

2. Triple play. A internet é mais falível, a cobertura móvel soluça em muitos sítios e os pacotes de televisão são incompletos. Todos são caríssimos.

3. Restaurantes e supermercados abertos depois das 22h00. Bares depois das 2h00. Fecha tudo cedo e lojas tipo 7 Eleven cobram um dólar por maçã.

4. Frutas e vegetais com sabor. O produto português tem uma qualidade que só se percebe quando começamos a pagar 2,99 por uma caixa minúscula de morangos biológicos, os únicos que sabem a qualquer coisa.

Publicidade

5. O campo. Meter-se num carro e em pouco tempo estar no meio de olivais, montes, povoações com nascentes de água e céus estrelados à noite.

6. Sistema de saúde. Com todos os problemas, sempre é melhor que gastar 150 euros num raio-X e temer uma operação de emergência, que facilmente chega aos 40 mil euros.

7. Segurança. Raramente se pensa que o maluquinho do comboio vai sacar de uma arma e matar 10 pessoas de uma vez. Não se teme um confronto violento de cada vez que se procura lugar no parque de estacionamento.

8. Amigos. Não só os meus amigos, mas a facilidade com que se fazem amigos e todos se juntam para uma patuscada ou uma cerveja na esplanada na praia. Aqui, conhece-se muita gente mas as relações pessoais são muito mais fugazes.

9. Campeonato de futebol. Não poder ir ver jogos a Alvalade nem ouvir as piadas secas à segunda-feira de manhã no trabalho é das coisas que mais custa, e não se resolvem com os relatos ouvidos através da app da rádio. É tão mau que até as unhas do Jorge Jesus me parecem dignas de atenção.

Publicidade

10. As piadas que só nós percebemos. Esse sentido de humor que se perde quando é traduzido, e não se consegue satisfazer pelo Skype. 

Talvez só seja possível perceber o quanto algumas coisas fazem falta quando se vai para longe. Dito isto, Los Angeles é uma cidade incrível e cheia de oportunidades, coisa que rareia em Portugal neste momento. E quando se vem morar para cá, percebe-se finalmente porque é que há tantas canções sobre a Califórnia.  #Emigração #Viagens #EUA