Após uma longa época, Jorge Jesus partiu de férias para os Estados Unidos já oficializado como treinador do Sporting Clube de Portugal para a temporada 2015/2016. No regresso a Portugal, que se deu na manhã desta terça-feira, o técnico português não escapou aos jornalistas, que souberam antecipadamente da sua chegada e o esperaram no aeroporto. Sem se alongar nas palavras, Jesus referiu apenas que "dia 1 de julho vou começar a trabalhar na academia do #Sporting". É, como se percebe, nessa data que os leões irão dar início à sua pré-época.

Importa referir que Jesus chega a Alvalade após seis épocas no rival Benfica, onde ganhou três campeonatos nacionais, dois dos quais nas duas últimas temporadas.

Publicidade
Publicidade

E isto sem falar nas duas finais europeias a que os encarnados chegaram durante esse período, embora ambas perdidas de forma dramática. Por tudo isso, que contribuiu para a elevação do seu estatuto enquanto treinador, tornando-o numa personalidade mediática para os lados da Luz, esta mudança de Jesus para Alvalade ganha um maior impacto e importância: será interessante ver a resposta do Benfica à perda de um dos seus trunfos e, ao mesmo tempo, perceber de que forma irá o treinador alterar o panorama do Sporting, há muito afastado da conquista de um campeonato.

No primeiro par de épocas com Bruno de Carvalho ao leme, os leões melhoraram os seus resultados recentes, alcançando um segundo e um terceiro lugar. Mas a mentalidade do clube exige mais e o objetivo de chegar ao fim do campeonato no topo da tabela tem vindo a ganhar maior importância.

Publicidade

A aquisição de Jesus enquadra-se nesta nova política leonina e permite ao Sporting marcar uma posição firme em relação à luta pelo título, que assumirá de forma mais segura e realista.

Não é que Jesus vá fazer milagres ou seja, sequer, garantia de coisa alguma no que diz respeito ao sucesso do Sporting. É, porém, teoricamente, uma boa aquisição por parte do clube, que pela primeira vez em vários anos irá ver a sua equipa de #Futebol ser orientada por um treinador experiente e habituado a ganhar. Os leões deixam, assim, de apostar em treinadores jovens e com poucas provas dadas no mundo do futebol. Jesus passa a ser, por isso mesmo, uma aposta de risco, que tem como meta fazer do Sporting novamente campeão, mas que terá de ser muito bem gerida para não acabar em mera desilusão.

Dia 1 de julho será, assim, uma data a ter em conta para o futebol do Sporting. Além de se tratar do aniversário do clube, será nesse dia que a "máquina leonina" de Jorge Jesus irá começar a sua afinação.

Publicidade

Certamente que o treinador terá ajustes a fazer em relação ao trabalho do seu antecessor, até porque é bastante provável que utilize a mesma tática que tanto sucesso lhe deu no Benfica e que apresenta uma disposição diferente da que tem vindo a vigorar nos leões nas últimas épocas. E serão essas alterações que, bem ou mal implementadas, irão ditar o sucesso de Jesus, que, de agora em diante, terá também papel crucial na aposta de jogadores provenientes da formação do Sporting, algo que não deverá ser problema para um treinador que, no outro lado da Segunda Circular, lançou e desenvolveu tantos jovens atletas que acabaram por se revelar de enorme valia, mesmo para clubes de topo na Europa. Veremos que resultados irá produzir a "bomba" deste verão no futebol português.