Segundo o artigo "The Evolution of popular Music:USA 1960-2010" da Royal Society Open Science, de 19 de Maio de 2015 "o surgimento do Rap é o mais importante evento a moldar a estrutura musical da tabela Americana no período de estudo". Será tal conclusão credível? Para começar dever-se-á tentar dissecar um pouco tal artigo. Ainda que a intenção dos autores seja pertinente, as suas conclusões poderão ser vulneráveis. A fraca explicação metodológica, linguagem sujeita a termos técnicos, bem como outros elementos, revelam-se nesta análise.

Os autores

São estes MacCallum e Leroi (ambos do departamento de ciências humanas do Imperial College de Londres), Mauch da Escola de Engenharia Eletrónica e Ciência Computacionais da Universidade Queen Mary de Londres, e Levy, responsável pelo site last.fm.

Publicidade
Publicidade

Nenhuma das pessoas envolvidas no estudo é musicóloga, sendo este apenas o seu segundo trabalho académico relacionado com #Música (o primeiro foi "Evolution of music by public choice" de 2012).

A metodologia utilizada

Não é indicado qual o período de tempo que os autores tiveram para analisar a amostra, que sendo tão grande ("17 094 músicas, sendo 86% do Bilboard Hot 100" entre 1960 e 2010) teria de ser extenso para ser intensivo o suficiente para uma análise suficientemente detalhada. É ainda de salientar que utilizaram uma amostra de segmentos de "30-s-long" (presumivelmente segundos), não tendo sido apresentado qual o critério para selecionar que secção de 30 segundos é analisada em cada música. Ter em conta tão pouco tempo de cada música torna a amostra pouco significativa.

Publicidade

A ideia de utilizar metodologias de ciências como biologia, paleontologia ou engenharia computacional no estudo da música é uma abordagem interessante, ainda que não sejam explicadas de forma compreensível para o leitor comum. A própria escolha dos tópicos técnicos utilizados, sendo estes os elementos concretos mais próximos a uma análise mais detalhada das músicas não é acompanhada de uma justificação plausível. Tal explicação resume-se à frase "segundo anotações de especialistas". Não são indicados quais os especialistas e qual a área de especialidade. Assim, as conclusões resultantes da evolução técnica nas músicas que são associadas ao surgimento do Rap são facilmente contestáveis.

Conclusão

De uma forma geral salienta-se o facto de segundo os autores, a história da música ser "pontuada por revoluções". Sendo entre 1960 e 2010, três: "a maior em 1991 e duas menores por volta de 1964 e 1983… a de 1964 relacionada com a expansão de vários estilos relacionados com Soul e Rock, e diminuição de estilos relacionados com Doowop; a de 1983 relacionada com expansão de New Wave, Disco e Hard Rock e diminuição de Soft Rock, Country, Soul e R'n'B; a de 1991 relacionada com a expansão de Rap e diminuição de estilos relacionados com Rock."

O Rap na década de 90 apresenta-se como algo bastante relevante, tal como demonstrado nos gráficos.

Publicidade

No entanto parece diminuir a partir de 2010, enquanto outros géneros parecem manter uma frequência constante até mesmo quando o Rap surgiu e mostram uma futura subida de relevância nas tabelas de vendas. Desta forma o seu lugar de destaque é verosímil na década de 9,0 mas a sua posição como "uma revolução" que trará uma nova era na música atual parece ser algo contestável. A própria tentativa de demonstrar que a história da música popular é categorizada por eras e por revoluções musicais que as separam é pouco clara. #Curiosidades #Artes