Na última semana temos ouvido a expressão “não sejas Inácio” em vários contextos. Esta frase é utilizada pelos portugueses em associação a alguém que age de forma menos inteligente em relação a determinada situação. Esta expressão surge após um anúncio de promoção do canal BenficaTV ao dérbi lisboeta de dia 25 de Outubro, o #Benfica-#Sporting da 8ª jornada da liga portuguesa. Neste vídeo promocional à transmissão do jogo de #Futebol, dois amigos assistem ao dérbi e lidam com as dificuldades do recurso ao streaming pirata. Na sequência dos atropelos das quebras de emissão, perdem o momento escaldante do golo benfiquista e um deles comenta: “Estamos a ser tão Inácios”.

Publicidade
Publicidade

Para quem não está tão atento ao mundo do futebol, a expressão trouxe alguma admiração e dúvida. A utilização desta frase aparece relacionada aos últimos acontecimentos de maior tensão vividos no futebol português. Neste contexto, o Sport Lisboa e Benfica [VIDEO] fez referência à possibilidade de processar o responsável pelas relações internacionais do Sporting Clube de Portugal, Augusto Inácio. O processo poderá nascer das declarações feitas num programa televisivo acerca do canal pago BenficaTV. Em directo na SIC Notícias, Augusto Inácio admitiu ter assistido ao jogo de futebol Benfica-Moreirense através da Internet, via streaming ilegal, dado que não pagava a BenficaTV para assistir aos jogos. Estas declarações estão contextualizadas com a referência de Inácio à não visualização de alguns lances polémicos do jogo, justificando que a emissão “estava sempre a cair”.

Publicidade

No rescaldo destas afirmações de Augusto Inácio nasce o tema de um dos anúncios mais partilhados na última semana, estando a tornar-se viral o vídeo e a expressão nele empregada.

O humor como sátira e promoção através da crítica de um acontecimento foi uma escolha bem pensada pela equipa da BTV, merecendo já vídeos de resposta do clube rival. Mais uma vez o futebol surge como notícia em destaque, lamentavelmente não motivada por motivos desportivos, mas por guerrilhas clubísticas sempre presentes.