No início desta temporada futebolística assistimos a uma das transferências mais carismáticas e polémicas do futebol português: a mudança do português Jorge Jesus, atual treinador bi-campeão nacional ao serviço do Sport Lisboa e #Benfica, dos encarnados para os vizinhos do lado, o #Sporting Clube de Portugal. Muitos criticaram, outros apoiaram, mas ninguém que gosta verdadeiramente de futebol e que o acompanha ficou indiferente a esta mudança. Alguns sportinguistas ficaram em êxtase e outros simplesmente revoltaram-se contra o próprio clube e contra o seu presidente. O grande dilema é quem é que terá razão no meio desta polémica. Mas esse balanço só poderá ser feito daqui a 3 anos (duração do vínculo assinado pelo timoneiro português de 61 anos), ou até antes, caso o Sporting (ou Jesus) cortem relações um com o outro.

Publicidade
Publicidade

Terá no Sporting, Jorge Jesus, tanto sucesso, ou mais, do que ao serviço do Benfica? É que o treinador português já afirmou que é um histórico dos encarnados. Mas esta é também uma das perguntas que as pessoas mais fazem atualmente. Para já os leões estão a fazer uma excelente época no campeonato e podem mesmo arrecadar o "título" de campeões de Inverno. A conquista da Supertaça, frente ao Benfica, e a expressiva e humilhante vitória, também frente aos atuais bi-campeões, colocam o Sporting de Jesus no auge e nas bocas do mundo. Por outro lado, o desempenho menos bom na Liga Europa (depois do controverso desaire na qualificação para a Liga das Campeões frente aos russos do CSKA), deixa o pensamento dos sportinguistas divididos sobre Jorge Jesus. Ou quer concentrar as aspirações todas no campeonato ou então é um treinador que não consegue transpor as suas ideias de jogo para a Europa.

Publicidade

Neste último argumento não acredito, até porque Jesus já alcançou uma final e uma meia-final da Liga Europa. 

O papel de Bruno de Carvalho e... Marco Silva

Se o tema "Jorge Jesus" tem sido controverso e discutido, então o tema "Bruno de Carvalho" nem se fala. O adepto fervoroso e presidente do Sporting quer voltar a colocar o nome do clube no topo da Europa, seja no futebol ou em qualquer outra modalidade. E sobre a contratação de Jesus, "BdC" optou por uma ótima estratégia de negociação, surpreendendo tudo e todos no mundo do futebol. Palmas para o mesmo. Não só por conseguir um dos treinadores portugueses mais titulados e experientes do campeonato, mas também por conseguir que o Benfica não fosse contratar Marco Silva. O "ridículo" processo instaurado ao atual treinador do Olympiakos, a quem acusava de não usar o fato oficial do clube, não permitiu que Marco Silva assinasse qualquer vínculo com outro clube e rival num prazo de 30 dias. Prazo este pelo qual o Benfica não podia esperar para preparar a presente época, optando assim pela sua segunda opção, Rui Vitória. 

Se ainda nem a meio da época vamos e existe "pano para mangas" sobre estes temas, no final muita tinta vai correr na Comunicação Social.  #Primeira Liga Portuguesa