A #Segunda Liga segue este fim-de-semana para a 15ª jornada e são claros os indicadores que esta época será idêntica à anterior, em que só no último minuto da derradeira jornada é que o Tondela se sagrou campeão e o União da Madeira subiu de divisão, quando já ninguém acreditava ser possível. A grande surpresa para mim, até agora, passa pela liderança do FC Porto B, não porque não seja uma equipa de valor, recheada de jogadores de qualidade inegável, mas principalmente porque tem sido embrião de muitos jogadores ainda em idade júnior e de estrangeiros contratados com idades imaturas. O dedo e a paciência de Luís Castro têm sido inegáveis, assim como o contributo de André Silva na frente de ataque.

Publicidade
Publicidade

Em lugares de subida estão, nesta altura, o mais que candidato à subida, GD Chaves, do mestre Vítor Oliveira, e o Portimonense, de um treinador, José Augusto, que está a provar que tinha talento para, tantos anos depois, deixar de ser o eterno bombeiro de serviço, para passar a ser o timoneiro de um barco que tem o experiente Ricardo Pessoa como capitão.

Conseguirá, no entanto, a formação algarvia ter “arcaboiço” para suportar a maratona que é a Segunda Liga (com nada menos que 46 jornadas!) até ao fim? Acho complicado, ainda para mais quando há outros candidatos como o Penafiel, de Carlos Brito, o Gil Vicente, que já ultrapassou a insegurança do líder Nandinho e, para mim, da força que poderá representar um Atlético (repescado na secretaria), orientado pelo ex-central Jorge Andrade, que com investimento estrangeiro irá certamente, caso se veja nesta luta, investir na reabertura do mercado.

Publicidade

Jogos interessantes

Para esta jornada estão previstos jogos interessantes para analisar. Quem for apostador pode também ter aqui alternativas de valor. De destacar dois confrontos “regionalistas” que serão diferentes na abordagem ao jogo, mas que terão muito por destacar. A receção do Gil Vicente, mais forte em casa e favorito, a um Varzim ainda à procura da melhor identidade após a saída de Quim Berto do comando técnico. E um Aves “renascido” das cinzas e sob o olhar conhecedor de Ulisses Morais, que só sabe ganhar, contra uma das equipas que melhor trata a bola na prova, o Famalicão, de Daniel Ramos. Neste jogo acredito que os avenses terão pela frente o adversário mais difícil mas que sairão vencedores.

De Chaves (em casa contra a Oliveirense) e de Portimonense (em casa contra o Leixões) só espero a vitória e do surpreendente Feirense, apesar dos 9 empates em 14 jogos, também, ainda que a Olhanense seja uma equipa muito chata, principalmente em campo “pequeno” como é o Marcolino de Castro, em Santa Maria da Feira.