O livro "Faz favor de ser feliz" não é nada mais do que um elogio à vida e ao amor. Trata-se de uma obra de Paula Raposo Esteves, que já na quarta edição (2015) e que é publicado pela Vogais. 

Lançado em 2009, trazemo-lo, agora, mostrando o bom que são as feiras do livro e os verdadeiros tesouros que lá podemos encontrar. Os melhores autores aos preços mais acessíveis. Até ao final do ano, Portugal realiza vários eventos deste cariz, sendo que deixamos três sugestões: de 25 de Novembro a 23 de Dezembro acontece a Festa do Livro da fundação Clouste Gulbenkian, em Lisboa; de 1 a 5 de dezembro tem lugar uma feira na Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico; e de 11 a 13 de dezembro o Pavilhão de Eventos de Borba é enfeitado com #Livros e enaltecido com a presença de vários autores. 

Paula Raposo Esteves é natural de Coimbra, possuindo uma forte ligação à cidade da Guarda, bem representada na obra em análise.

Publicidade
Publicidade

Esteves é licenciada em Medicina Dentária pela Universidade do Porto. Casada, é mãe de dois filhos e foi também na universidade que viria a conhecer o marido que é, como diz na obra, o seu "refúgio seguro" que a "apoia incondicionalmente com o seu amor". 

Pertencente à coleção "Percursos Espirituais" o romance fala-nos de uma mulher, de seu nome Rute, que se deparará com sentimentos tão diferentes como amor, ciume, traição e perdão. Quando está desesperada, surge-lhe um Anjo da Guarda que a vai ajudar no seu percurso a ter esperança num futuro melhor e acreditar que é possível mudar quando queremos.

Este percurso de aprendizagem é feito ao lado do seu marido, Pedro e juntos vão aprender que a vida tem um único propósito: sermos felizes. 

De uma energia contagiante, mas através de uma escrita simples e enigmática, este livro certamente fará todos os leitores sonharem com o que de melhor existe. 

Terminamos com um excerto que acreditamos que ilustra em pleno este livro: " Vibrar pelo amor é apenas sentir esse sentimento maravilhoso.

Publicidade

Não existe revolta nem desassossego. As pessoas deverão simplesmente aceitar as experiências que a vida lhes oferece, quer sejam boas ou más. No caso de serem situações nefastas, que vos causem transtorno e dor, há que aceitar essa dor, mas sem revolta e, evidentemente, procurar resolver o problema. Percebes a diferença? Aceitar a dor provocada pelo obstáculo não quer dizer que se aceite essa contrariedade".

Neste #Natal compre o que é português e não se esqueça "Faça o favor de ser feliz"!  #Literatura