Quando a contagem decrescente para o fim deste ano começar, pode também fazer contas à vida. Se gosta de #Concertos e #Festivais, então de certeza que já percebeu todas as movimentações que estão a ocorrer no calendário musical de 2016. Apesar de estarmos no início de dezembro, as principais promotoras já anunciaram nomes que fazem salivar os mais aficcionados. Nos próximos 12 meses vão passar, por Portugal, nomes como Adele, Florence + The Machine, Queen + Adam Lambert, Muse, The Cure, Elton John, The National, M83, Pixies, Kygo ou Justin Bieber. Entre Lisboa Porto, os concertos têm lugar em locais como MEO Arena ou Praia do Cabedelo, passando pelo Passeio Marítimo de Algés Parque da Bela Vista.

Publicidade
Publicidade

Afinal, o que está a acontecer em 2016? Na verdade, há várias justificações. Para além do nosso país fazer, realmente, parte do circuito internacional da maior parte dos artistas, a guerra entre Rock in Rio/Better World e a Everything is New (EiN) também faz com que o cartaz para 2016 comece a ganhar forma. A guerra é apenas figurativa e falada por alguns meios de comunicação social, contudo faz todo o sentido. O início óbvio desta batalha começou com o anúncio, há duas semanas, da estreia de Adele em Portugal (que entretanto esgotou). Se, à primeira vista, era apenas mais uma confirmação inocente, a verdade é que a EiN marcou o primeiro concerto da artista para dia 21 de maio. Olhando para o calendário dos maiores eventos de #Música, pode ver-se que dia 21 de maio será também o segundo dia de Rock in Rio-Lisboa. Apesar deste país à beira mar plantado ser fã confesso de música ao vivo, a verdade é que não há assim tantos espectadores que justifiquem a existência de dois grandes concertos/eventos musicais no mesmo dia.

Publicidade

Focando nesta guerra RiR/EiN, parece que a promotora responsável pelo NOS Alive percebeu como atacar o evento da Better World. Tendo em conta o tom eclético do maior evento de música e entretenimento do mundo, a melhor forma de tentar fazer estragos seria mesmo anunciar todo o tipo de artistas, deixando de se focar apenas no NOS Alive. E foi exatamente isso que fez. Se olhar para os concertos entretanto anunciados, há três artistas que podiam apresentar-se no RiRAdele, Florence Justin Bieber. Se as duas primeiras conseguiam conciliar a agenda para atuar no RiR, o anúncio do Bieber prendeu-se apenas e só com ganhar terreno.

Desta forma, o Alive deixa de se fazer tudo para combater com o RiR. Com esta estratégia, a EiN consegue fazer frente ao evento do Parque da Bela Vista. Se o rock e o indie são "cabeças de cartaz" no Alive, o RiR ganha com o melhor do pop atual e/ou música que nunca passa de moda. Já com o anúncio de concertos em nome próprio, a EiN acaba por vencer nesta vertente.

Publicidade

Agora, resta saber como é que o Super Bock Super Rock vai responder a estas movimentações. Hoje, Jamie xx e Mac DeMarco foram confirmados no SBSRroubando dois nomes que fariam sentido no Alive. Quem ganha com estes embates é, sem dúvida, o público português. Com nomes tão ecléticos e com tantas confirmações, é quase óbvio assumir que Portugal vai estar no MEO Arena em 2016. Agora, se ainda não estamos em 2016, o que é que ainda está para vir? De recordar que os cartazes de festivais como MEO Marés Vivas, Rock in Rio-Lisboa, NOS Alive, Super Bock Super Rock, MEO Sudoeste ou Vodafone Paredes de Coura estão longe de estar fechados!