Queria começar por dizer que este artigo é apenas a minha opinião sobre os reality shows e a sua continuidade em antena. Todos temos uma opinião e esta é a minha. A aposta da TVI para o prime-time no último trimestre do ano recaiu mais uma vez num #Reality Show. Este tipo de programas tem vindo a ser aposta do canal de Queluz e este ano não foi exceção. Mas a grande novidade, e aquilo que está talvez a tirar o sono ao diretor de programas da TVI, é que as audiências apresentadas pelo formato não têm sido as esperadas, o que me leva a interrogar: será que as pessoas estão cansadas de ver sempre a mesma coisa na #Televisão? Ou será que a concorrência tem produtos mais cativantes para o público, nomeadamente a concorrência dos canais por cabo?

Talvez a resposta correta seja a junção das duas perguntas.

Publicidade
Publicidade

As pessoas interessam-se por outros conteúdos de outros canais que não os dos quatro canais generalistas porque estão fartas de estar sempre a ver os mesmos programas, falta inovação e vontade de arriscar em formatos inovadores. Mas é verdade também que, dos quatro canais generalistas, a TVI é aquele que mais tem a perder com a tentativa de implementação de novos programas, porque quando se é líder e se “aposta em cavalos errados”, isto pode ter consequências graves. Não quero dizer com isto que a TVI devia abdicar dos seus famosos reality shows, mas devia pensar em criar, dentro do género, programas novos em vez de repetir, porque apesar de a primeira edição da “Quinta” ter sido há dez anos as pessoas ainda recordam o formato.

Mas o que desperta interesse no público estes programas?

Há dias ouvia na televisão uma das concorrentes do rurality show a dizer que os concorrentes desta edição foram mal escolhidos porque, segundo ela, as pessoas que entraram davam-se bem entre si e não criaram conflitos, o que para a concorrente é fundamental neste tipo de programas, é isso que dá audiências.

Publicidade

E se calhar ela até tem um razão naquilo que diz, porque se pensarmos bem este tipo de programas atinge audiências elevadas quando o nível de “peixeirada” e “barracada” é elevado.

A prova mais real de que as pessoas estão fartas de ver os reality shows e a apresentadora sempre com trocadilhos que já não têm piada nenhuma, com o teleponto que encrava a meio do discurso ou então da linguagem menos própria para o horário, é o facto de que o programa The Voice Portugal transmitido pela RTP1 tem mais audiência do que “#A Quinta”, perdendo apenas uma única vez para o programa da TVI que, mesmo emitido mais tempo, não consegue ter mais audiências.

As pessoas estão cansadas dos programas de domingo à noite das generalistas e por isso escolhem ver canais do cabo, que têm uma oferta mais diversificada. No futuro, ou os canais generalistas “vão ao encontro” do que o público quer ver ou então adeus audiências estrondosas.